uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Reforçar a importância de Abrantes

Reforçar a importância de Abrantes

Nelson Carvalho assinalou dez anos na liderança do município

Abrantes quer reforçar a sua importância estratégica face a Lisboa e aumentar a sua importância no contexto do triângulo formado pelas três maiores cidades do Ribatejo Norte.

Edição de 17.12.2003 | Política
A festa foi rosa. Socialistas de todas as idades, com longos anos de militância, ou nem tanto, reuniram-se num jantar, em Abrantes para comemorar 10 anos de governação do PS naquele concelho, no mesmo dia em que se cumpriam 27 anos das primeiras eleições autárquicas (12 de Dezembro de 1976). E o sentimento era de orgulho pela obra feita.“No fim de 10 anos estamos satisfeitos”, afirmou o presidente da Câmara de Abrantes, Nelson Carvalho, actualmente a cumprir o seu terceiro mandato e eleito sempre por maioria absoluta. O autarca fundamenta a opinião reportando-se ao plano estratégico para Abrantes, apresentado após a sua primeira eleição, que previa as acções a desenvolver ao longo de 15 anos: “Fizemos muito, trabalhámos muito e ao fim de 10 anos o plano está cumprido com as alterações que o tempo provou ser necessário introduzir. O PS tem orgulho no projecto que conseguimos concretizar”.No entanto, novos desafios se avizinham e Nelson Carvalho irá elaborar um projecto para mais 15 anos: “O trabalho relevante é o que está para fazer e vamos traçar um novo plano para mais 15 anos. Quem serão os seus protagonistas a seu tempo se verá”, disse não querendo tecer qualquer comentário a uma nova recandidatura: “É muito cedo para falar disso, pouco importam os protagonistas desde que as linhas estejam traçadas”.Se nos primeiros 15 anos as linhas orientadoras consistiram em dar resposta às necessidades básicas das populações e sustentar o desenvolvimento através de projectos âncora, os próximos anos têm de ser delineados tendo em conta os dois temas centrais em que assenta a discussão do IV Quadro Comunitário de Apoio. Por um lado, os princípios de coesão, ou seja um maior investimento nas regiões menos favorecidas, por outro uma cada vez maior aposta nas regiões mais fortes, de modo a torná-las competitivas.“A coesão vai ser feita a leste”, afirma Nelson Carvalho passando para o reforço no investimento na região com maiores potencialidades em Portugal, isto é a região de Lisboa e Vale do Tejo, de que Abrantes “ainda faz parte”: “Abrantes tem de vincar a sua posição estratégica e reforçar a sua importância com Lisboa. É preciso aumentar a importância de Abrantes no triângulo Abrantes, Tomar, Torres Novas”. Para além da melhoria da qualidade de vida em termos ambientais, com a construção de grandes parques de lazer – Aquapolis e Parque de S. Lourenço – a pavimentação e implantação de redes de saneamento básico, Abrantes em conjunto com a Escola Superior de Tecnologia aposta fortemente no tecnopólo (Tagus Valley) visando o desenvolvimento de empresas com tecnologia de ponta.Os deputados da Assembleia da República Jorge Lacão, também presidente da Assembleia Municipal de Abrantes, José Augusto Carvalho, ex-secretário de Estado da Administração do Território, e Nelson Baltazar, ex-secretário de Estado da Saúde, foram convidados de honra da festa. Porém, as homenagens foram para outros nomes com menor projecção nacional, mas com grande importância entre os socialistas abrantinos. Entre eles o “velho” socialista Manuel Dias, eleito deputado à Assembleia Constituinte, António Lucas Ramos Mor e José dos Santos de Jesus (o engº. Bioucas), ex-presidente da câmara eleito pelo PS. Margarida Trincão
Reforçar a importância de Abrantes

Mais Notícias

    A carregar...