uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Susana Reis

“Acho que relativamente à condução é como em tudo na vida. Há bons e maus condutores em ambos

21 anos, empregada de mesa, Santarém

Edição de 18.02.2004 | Agora falo eu
Vai mascarar-se no Carnaval ou não liga a isso?Acho que neste Carnaval não me posso mascarar porque vou estar a trabalhar. Mas acho piada e quando tenho tempo gosto de me mascarar, principalmente de bruxa...Porquê?É um fétiche.Gostava de integrar uma escola de samba?Gostava. Acho que era uma ideia engraçada. Mas aqui em Portugal não existem muitas e, depois, não existe tempo, que é uma coisa que faz cada vez mais falta hoje em dia às pessoas.A quem é que gostava de pregar uma boa partida de Carnaval?Gostava de pregar uma partida a alguém importante, que ficasse mesmo assustado, para ver se ganhava mais juízo. Talvez a um político...Sabe preencher um boletim do IRS, ou preenchem-no por si?Preenchem por mim. Não me dou muito bem com esse tipo de papelada.Costuma comemorar o dia dos namorados?Sim, mas este dia dos namorados também o passei a trabalhar.O que é que gosta que lhe ofereçam nesse dia?Não ligo muito a isso. Qualquer coisa engraçada, só para simbolizar. Nada de especial.E se de repente um desconhecido lhe oferecesse flores, como é que reagia?Achava estranho, mas claro que aceitava...Há alguma tarefa doméstica que a irrite solenemente?Passar a ferro é uma das coisas de que não gosto. Acho que é uma tarefa extremamente chata, muito monótona, mas infelizmente ninguém passa a roupa por mim.Já ouviu falar das comunidades urbanas?Não. Não ligo a política e estou muito fora das notícias. Tenho um horário de trabalho muito esquisito que não me permite ter atenção aos telejornais. Gosta de assistir a touradas?Nem por isso. Para mim é um espectáculo um bocadinho bárbaro. Pode parecer esquisito não gostar de tourada, mas faz-me sofrer ver o animal a sofrer. Sinceramente acho que não gastava dinheiro para assistir a um espectáculo desses.A vida nocturna da região é segura?Penso que sim. Não tenho razões de queixa nem nenhum caso a apontar. Mas já ouvi falar de algumas situações mais complicadas.Prefere uma noite de dança numa discoteca ou uma noite de conversa num bar?Uma noite de conversa num bar. Discoteca só mesmo quando tenho vontade de dançar a noite toda. De resto, não vou por ir.Mulher ao volante perigo constante? Ou os homens fazem mais asneiras na estrada?Acho que relativamente à condução é como em tudo na vida. Há bons e maus condutores em ambos os sexos. Se bem que as mulheres, de tão cuidadosas que são, às vezes atrapalham um bocadinho o trânsito.Costuma buzinar quando apanha alguém a passo de caracol à sua frente?Sim, não tenho problemas nenhuns nisso. Também me buzinam a mim...Entre um hamburguer com batatas fritas e um cozido à portuguesa, qual prato escolhia?Para mim é o cozido à portuguesa. Também gosto da chamada fast food, mas muito raramente. Prefiro manter uma alimentação mais saudável. Tem confiança no sistema de saúde público ou prefere os consultórios particulares sempre que tem de recorrer ao médico?Raramente vou ao médico, mas quando vou tenho um bocadinho de medo dos serviços públicos. Prefiro os privados, acho que somos mais bem tratados. Mas também não é toda a gente que pode fazer isso.Tem receio de recorrer ao serviço de urgências, por exemplo?Tenho muito receio, não posso negar...Costuma andar de transportes públicos?Agora não. Quando era mais nova sim.Já alguma vez prometeu ir a pé a Fátima?Não, nunca. Porque quando fizer isso é mesmo para cumprir. Estou a guardar-me para uma ocasião especial.

Mais Notícias

    A carregar...