uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Glorioso Serafim das Neves

Glorioso Serafim das Neves

Edição de 13.04.2005 | E-mails do outro mundo
És um gozão do camandro! Essa de pores o novo Governador Civil a fazer tanta coisa pelo Distrito de Santarém não passava pela cabeça dos melhores criativos do contra-informação. Que falta nos fazia agora o Mário Viegas para uma boa rábula sobre o assunto. Já o estou a imaginar de enorme tesoura em punho a cortar fitas e a debitar os discursos dos idiotas com o ar mais sério do mundo. A fazer-nos chorar a rir. A rir-se e a desdenhar desta trampa…perdão, tropa, toda.Mas também, confessemos, por detrás deste nosso desdém está a inveja que temos do Paulo Fonseca e dos seus adjuntos. Ali de costas direitas, a receberem o belo ao fim do mês, sem chatices nem responsabilidades. Quem não gostaria de ter um tacho assim?Um governador civil não tem competências nem responsabilidades. Não manda em nada nem em ninguém. Distribui subsídios, faz de dama de companhia de ministros e secretários de estado quando estes se deslocam à parvónia, inaugura casas mortuárias por essas aldeias fora, passa revista a guardas de honra de bombeiros. Uma vida santa e regalada. Uma vida flauteada, como diria a minha avó. É claro que um cargo assim também exige fígado de aço e estômago de betão. São sete ou oito almoços e jantares por fim-de-semana. Quase todos de febras com arroz, sardinhas assadas ou frango no churrasco com batatas fritas das congeladas. Ainda por cima regados com vinhaças de 14 e mais graus vindas directamente das adegas dos produtores locais. Para já não falar dos lanches, pequenos-almoços de trabalho e Portos de honra ao entardecer. O colesterol sobe como um balão. O nível dos trigliceridos dispara, a diabetes espreita em cada pratalhada de molotof caseiro. Enfim, não há bela sem senão.E o que me dizes da nova invenção do presidente da câmara de Torres Novas?!! Farto de ter um edifício por estrear há sete anos ( a residência para estudantes) à espera da Universidade Lusíada. Desanimado com o anúncio feito pelo novo Governo da não abertura de mais Escolas Superiores nos próximos quatro anos, o imaginativo Tónho (diminutivo popular de António) Rodrigues foi à cartola e tirou de lá o Ensino Superior a Martelo (o ESMO). E deu-lhe um nome pomposo como é seu timbre: Centro de Estudos Politécnicos de Torres Novas (CEPTON ou Cépetom) . Seja lá o que aquilo for. Estou mesmo a imaginá-lo no gabinete a magicar na solução. “Ai não há Ensino Superior??!! Pois então, inventa-se!!!” Um pândego!!A “coisa” vai nascer de um protocolo a assinar com o Politécnico de Tomar e visa algo de extremamente concreto como lerás a seguir: “a formação e qualificação nas áreas consideradas mais relevantes para o desenvolvimento sócio-económico e cultural da região”. Quando quiseres escrever uma frase sonante que não queira dizer nada já sabes onde a podes encontrar, Serafim. Ainda o Cépetom não abriu e já nos está a dar formação. Assim, sim! Até dá gosto!!! Quem me dera que já fosse Setembro para me matricular. Sim, Setembro, porque o Cépetom abre no próximo ano lectivo. “Abre já no próximo ano lectivo”, melhor dizendo, porque é assim que está escrito no site da câmara. Se a memória não me falha este é para aí o terceiro anúncio da abertura do Ensino Superior em Torres Novas. E os gajos do Guiness que não registam estes recordes!! A sabedoria popular diz que as cadelas apressadas parem os filhos cegos. Mas quem é que quer ouvir a sabedoria popular nos tempos que correm? Assim que acabar este e-mail vou rezar uma oração ao Divino Espírito Santo. Uma ou duas. Daquelas que aparecem nas páginas dos anúncios classificados. Ao Divino Espírito Santo e ao S. Judas Tadeu. Seria uma falta grave não agradecer a todas as divindades o manancial de dislates produzidos semanalmente pelos nossos queridos políticos. Sem eles o que seria desta secção? O que seria de nós?! E terminando eu neste tom, só me resta retribuir, com toda a devoção, o teu “bacalhau abençoado”.Manuel Serra d’Aire
Glorioso Serafim das Neves

Mais Notícias

    A carregar...