uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

NIC encerrou casa de meninas no Forte da Casa

Edição de 13.04.2005 | Sociedade
Um casal residente em Vialonga deverá ser acusado da prática de vários crimes de lenocínio e quatro mulheres, imigrantes ilegais, receberam ordem de expulsão do país por terem sido encontradas, alegadamente, a prostituir-se num apartamento no Forte da Casa, concelho de Vila Franca de Xira. O casal está em liberdade, mas tem de se apresentar duas vezes por semana à GNR.A “casa das meninas” funcionou durante meses junto da Rotunda dos Caniços e os clientes eram atraídos por anúncios nos jornais e pela publicidade que passou de boca a boca. Os encontros eram marcados através de um telemóvel.O Núcleo de Investigação Criminal (NIC) do Destacamento da GNR de Vila Franca de Xira recebeu denuncias e montou uma investigação há mais de um ano Com os mandados de detenção e de busca domiciliária emitidos pelo juiz, os militares montaram um dispositivo para obter um flagrante delito.Nos dias 30 e 31 de Março, o NIC passou a pente fino a residência do casal e o apartamento alugado no Forte da Casa. Na operação foi detido o casal, duas mulheres brasileiras, uma angolana e uma romena.Na “casa das meninas” foram apreendidos dezenas de preservativos, um vibrador, creme lubrificante, um telemóvel, um computador portátil e mais de dois mil euros que se presume serem a receita de uma noite de trabalho. Os polícias encontraram ainda um documento com o registo dos pagamentos dos clientes que serviria para controlo interno e para dividir os lucros. As meninas ficavam com metade da receita e a outra metade era para o casal. Uma relação sexual simples custava 30 euros, mas o menu previa vários tipos de jogos e alguns prazeres mais ousados podiam custar mais de 100 euros.A investigação apurou que as mulheres detidas teriam feito um dos turnos, mas os agentes suspeitam que existam outras mulheres ligadas a esta rede. Os líderes do negócio tinham um mandado de detenção e são suspeitos de terem praticado crimes de lenocínio noutras casas em Vialonga, Alverca e na zona de Loures. O NIC e a PJ estão a investigar várias denúncias de esquemas semelhantes que estão a funcionar no concelho de Vila Franca de Xira e que envolvem imigrantes ilegais. De resto os anúncios a prometer prazeres infinitos em residências da zona proliferam nos jornais nacionais.

Mais Notícias

    A carregar...