uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
A candidata do costume

A candidata do costume

Deputada Luísa Mesquita lidera novamente lista da CDU à Câmara de Santarém

Luísa Mesquita vai dar a cara mais uma vez numa batalha eleitoral. Desta vez repetindo a candidatura como cabeça de lista da CDU à Câmara de Santarém.

Edição de 25.05.2005 | Política
Luísa Mesquita é a candidata da Coligação Democrática Unitária (CDU) à presidência da Câmara de Santarém. A apresentação foi feita ao fim da tarde de segunda-feira na Casa do Brasil, em Santarém, onde a militante comunista garantiu que a candidatura por si liderada não se vai contentar com a “identificação das maleitas e dos erros cometidos”, antes propondo alternativas para o concelho.PS e PSD, que foram responsabilizados pelo que de mau se fez a nível nacional e local, estiveram sempre presentes nos discursos, ora de forma aberta ora de forma implícita. João Luís Madeira Lopes, o advogado de 61 anos que é cabeça de lista à Assembleia Municipal de Santarém, considera que para os eleitores a “escolha mais acertada é a CDU”.Até porque, diz, como opção os escalabitanos têm “mais do mesmo” – apontando como exemplos o aumento do endividamento do município ou o caos urbanístico - ou “um salto para o desconhecido”, aludindo a candidatos e “equipas que não conhecem o concelho”.Luísa Mesquita, 56 anos, é professora e exerce actualmente funções de deputada à Assembleia da República e de vereadora da Câmara de Santarém. Repete a candidatura de 2001, quando a CDU elegeu pela primeira vez dois vereadores para o executivo e conquistou sete das 28 freguesias do concelho.A fasquia está mais alta nas próximas eleições e a CDU vai tentar demarcar-se de algumas posições quer do PS quer do PSD para tentar cativar o eleitorado. O voto contra a integração do município na empresa público-privada Águas do Ribatejo foi um exemplo acenado na apresentação. Outros provavelmente se seguirão, a par de declarações de princípios como a da “capacidade de gestão integrada e planificada, surda a pressões clientelares e de compadrio, que tem faltado a Santarém”.Porque, diz a candidata, “é possível e indispensável gerir com mais rigor e transparência os dinheiros públicos” e “governar com os diferentes parceiros e não contra eles”. Tal como é necessário garantir o fluxo de fundos comunitários para o concelho que garantam a consecução de obras como a da requalificação urbana da Ribeira.Luísa Mesquita não deixou de criticar os sucessivos governos por não terem colocado o concelho no mapa de investimento público, dando como exemplo o troço da Linha do Norte que atravessa o concelho, que não foi modernizado, ou a inexistência de um centro de saúde com instalações adequadas.Os restantes elementos das listas da CDU em Santarém e o respectivo programa eleitoral serão apresentados numa próxima sessão.
A candidata do costume

Mais Notícias

    A carregar...