uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Refeitórios em todas as escolas

Refeitórios em todas as escolas

Candidato do PSD à Câmara de Santarém propõe medidas para a educação num encontro com professores

Moita Flores quer acabar com a falta de material nas escolas, dotar todos os estabelecimentos de ensino com refeitório e envolver a comunidade no desenvolvimento do sector da educação.

Edição de 25.05.2005 | Política
O candidato à Câmara de Santarém, apoiado pelo PSD, Moita Flores, pretende criar um economato para as escolas, se for eleito presidente da autarquia. A ideia foi apresentada numa sessão sobre a educação, que decorreu quarta-feira, dia 18, no auditório do Instituto Português da Juventude em Santarém. Com esta solução, disse Moita Flores, consegue-se comprar mais barato e acaba-se com as faltas de material nas escolas. “Não vou ter crianças a vender rifas para comprar o apagador ou o giz para a sua escola”, sublinhou o candidato numa alusão ao que se passa actualmente. Acrescenta que algumas escolas do primeiro ciclo nem dinheiro têm para comprar o detergente para lavar o chão.Moita Flores defendeu ainda que não pode haver escolas sem refeitórios, como acontece actualmente.Outra ideia é a criação de bolsas de emprego para reformados e idosos. Uma solução inspirada num modelo que conhece de Paris (França). Na prática é pedir a pessoas de diversas profissões, como canalizadores e electricistas, para executarem tarefas nas escolas. Referindo-se às verbas que a câmara gerida pelo PS transfere para as escolas que são da sua responsabilidade (infantários e escolas do primeiro ciclo), Moita Flores apelidou de hilariante o montante de 100 euros anuais pago em duas tranches. E criticou o facto de haver juntas de freguesia que estão desde Setembro sem receber o dinheiro da câmara municipal pelos transportes escolares que efectuam. O candidato falou ainda nas condições das escolas, salientando que não existem espaços cobertos nas escolas da autarquia para as crianças poderem brincar. E em jeito de comentário disse que com este panorama “está tudo dito sobre o subdesenvolvimento”. Moita Flores comprometeu-se ainda, perante um auditório repleto de professores no qual se destacava o presidente do Instituto Politécnico de Santarém, Jorge Justino, a promover a articulação entre escolas e entre estas, o município e a comunidade. É ainda sua intenção criar actividades de tempos livres para evitar comportamentos de risco nas crianças. E defendeu o alargamento da rede pré-escolar. Mostrando-se preocupado com o abandono escolar, o candidato assegurou que, se for eleito presidente do município, vai assumir a liderança do programa da Educação, independentemente de poder delegar tarefas num vereador. “Quero que um dia o meu neto reconheça que o avô esteve aqui e fez as crianças mais felizes”, comentou. Nesse sentido, Moita Flores comprometeu-se a todas as semanas visitar uma escola diferente. “Semanalmente vou telefonar-vos para ir almoçar convosco nas vossas escolas para discutir os problemas”, assegurou dirigindo-se aos professores.
Refeitórios em todas as escolas

Mais Notícias

    A carregar...