uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Mais espaço e mais médicos

Ampliação do Centro de Saúde do Entroncamento está assumida

As obras de ampliação do Centro de Saúde do Entroncamento foram finalmente aceites pelo Ministério da Saúde e a sua conclusão está prevista para Dezembro de 2007.

Edição de 07.09.2005 | Sociedade
A Câmara Municipal do Entroncamento assinou um protocolo com a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo Sub-Região de Santarém que via-biliza a ampliação do actual centro. “Foi uma promessa eleitoral que não queria deixar de cumprir, para melhorar os cuidados de saúde no Entroncamento”, afirma o presidente da autarquia, Jaime Ramos (PSD.Há mais de dez anos que se arrasta o processo de ampliação ou construção de uma nova extensão do centro de saúde do Entroncamento. No mandato do presidente José Cunha (PS), a câmara chegou a disponibilizar terrenos ao Ministério da Saúde, mas o processo nunca passou de um rol de intenções. Em Abril de 2000, a então ministra da Saúde, Manuela Arcanjo, reconheceu a necessidade de alargamento daquela instalação de saúde, mas mantinha-se a dúvida de qual seria a melhor solução: ampliação ou construção. Na altura, o município tinha disponibilizado duas parcelas, uma na zona norte, outra na zona sul.O sub-dimensionamento do actual centro é reconhecido por todas as entidades, há muitos anos. Actualmente, o centro presta serviço a 22.166 utentes, cerca do dobro dos que estavam previstos aquando da sua construção. A organização do quadro de profissionais foi feito com base nos dados de 1990 e mesmo assim nunca foi inteiramente preenchido. No caso dos médicos há 3 vagas para preencher. Fernando Afoito, coordenador da Sub-Região de Saúde de Santarém, diz que este será uma assunto a resolver, mas que necessariamente terá de ser alargado: “Seria impensável alargar as instalações não aumentando o quadro”, garantiu a O MIRANTE.A ampliação vai estender-se entre o Arruamento A de acesso à Galharda e a Rua Miguel Bombarda. Parte da área a ocupar, 1.262 metros quadrados, já é propriedade do município. O restante é resultante das áreas de cedência para uso público de um loteamento projectado para a zona que também está a ser objecto de um plano de pormenor.À Sub-Região de Saúde, proprietária do edifício, compete a elaboração do projecto, execução da empreitada e compra e instalação de equipamento. A câmara, para além da cedência do terreno, fica responsável pela feitura dos projectos técnicos necessários aos arranjos exteriores da envolvente do centro de saúde. Todos os trabalhos deverão estar concluídos a 31 de Dezembro de 2007. As obras serão acompanhadas por uma comissão composta por um representante de cada uma das outorgantes (Câmara e ARS), signatárias do protocolo assinado em 24 de Agosto.

Mais Notícias

    A carregar...