uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Bloco defende parcerias intermunicipais

Gerir de forma racional os equipamentos e projectos em Torres Novas e Entroncamento
Edição de 21.09.2005 | Política
Os candidatos às câmaras municipais do Entroncamento e de Torres Novas defendem o desenvolvimento de parcerias em projectos intermunicipais para a região, na base de contratos com o poder central para os quais existe legislação desde 2003. Citando Jorge Sampaio, o candidato bloquista à Câmara de Torres Novas, Guilherme Pinto, afirmou: “O sucesso da estratégia de desenvolvimento depende da concertação intermunicipal, nomeadamente no plano de complementaridades activas, necessárias para potenciar meios sempre escassos”. No entanto, “as parcerias são sempre ponderadas pelo risco de dependência de municípios mais fracos face aos mais fortes”, acrescentou o candidato.Em meados da década de 90 foi feito um estudo por um grupo de especialistas que apontava para o desenvolvimento conjunto de alguns projectos entre estes dois concelhos. O documento foi designado de “Eixo-Estratégico para Torres Novas e Entroncamento”, mas nunca serviu para nada.Henrique Leal, candidato à Câmara do Entroncamento e vereador da cultura no actual mandato, conhece o documento e considera que poderá ser uma base de trabalho, sujeitando-o às necessárias actualizações, nomeadamente no que se refere às acessibilidades. “Não chego a perceber o porquê da elaboração desse estudo, não sei se foi para servir interesses muito concretos ou não, mas nunca foi posto em prática”, acrescentou Henrique Leal.No rol de parcerias que poderiam ser estabelecidos, Guilherme Pinto e Henrique Leal entendem como prioritário o saneamento. O Entroncamento suporta no seu concelho os efluentes urbanos de Árgea (Torres Novas) e Casal Sentista que empestam as ribeiras. E para Torres Novas vão esgotos da zona industrial do Entroncamento, para citar apenas alguns exemplos.Nos últimos anos a única obra que se pretendia intermunicipal foi a variante de Riachos (Torres Novas). Inicialmente a construção desta via iria beneficiar os concelhos de Torres Novas, Entroncamento e Golegã e teve o acordo dos três municípios. Depois, acabou por atravessar só o concelho de Torres Novas e os outros dois saíram do projecto.Entre Torres Novas e a Golegã também se pretendeu e foi amplamente divulgado desenvolver um outro projecto, a Zona de Apoio Logístico (ZAL) que se situaria junto ao terminal multimodal do Vale do Tejo, em terrenos na sua maioria pertencentes ao município goleganense. Mas o projecto não passou do papel.Entre o Entroncamento e Vila Nova da Barquinha o entendimento tem sido mais profícuo e está em marcha um plano de desenvolvimento nos limites dos concelhos, na zona da Ponte da Pedra.Margarida Trincão

Mais Notícias

    A carregar...