uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Salter Cid afastado da Companhia das Lezírias

Salter Cid afastado da Companhia das Lezírias

Socialista Vítor Barros é o novo presidente do conselho de administração

O antigo secretário de Estado da Agricultura Vítor Barros é o novo presidente da Companhia das Lezírias. O novo administrador é socialista e substitui o social-democrata Salter Cid.

Edição de 14.12.2005 | Política
Vítor Barros, ex- Secretário de Estado da Agricultura e Desenvolvimento Regional, socialista, é o novo presidente do Conselho de Administração da Companhia das Lezírias. O economista Manuel Joa-quim Magalhães e a veterinária Ana Teresa Viegas completam o trio de administradores colocados pela Parpública, a holding do Estado encarregue de tomar conta da maior empresa agrícola do país. A nova equipa começou a trabalhar na terça-feira na sede da empresa em Samora Correia.O presidente cessante, José Salter Cid, social democrata e apoiante de Cavaco Silva, regressa aos quadros da Portugal Telecom com a mágoa de ter sido substituído por razões políticas. Manuel Celejo Pires e António Pina Pereira também foram substituídos. Este último, economista, é o mandatário financeiro da candidatura de Manuel Alegre à Presidência da República.Os administradores terminaram o seu mandato a 1 de Janeiro, mas a sua substituição, prevista para Março, foi adiada várias vezes. A empresa esteve em regime de gestão pura quase um ano e com várias limitações para os administradores. Fonte da empresa garantiu que chegaram a ser equacionados outros nomes para a sucessão na administração, como o do ex-presidente da Câmara Municipal de Santarém, Rui Barreiro, o gestor Alexandre Caldas e até o ex- ministro Paulo Pedroso.A escolha acabou por recair sobre Vítor Barros que foi candidato do PS à Câmara de São Pedro do Sul, mas perdeu as eleições.Fonte do PS admitiu a O MIRANTE que um dos primeiros passos da nova administração é analisar todos os contratos de arrendamento e contratação de serviços a terceiros feitos pela Companhia das Lezírias nos últimos anos. Os socialistas suspeitam que alguns dos negócios realizados pela administração cessante sejam desfavoráveis aos interesses da empresa. Salter Cid fez contratos de arrendamento de terras por períodos muito longos e que contrariam as gestões anteriores que tentaram negociar a reversão das terras junto dos rendeiros antigos.Recorde-se que o Ex- Primeiro Ministro Durão Barroso anunciou a intenção do Governo de privatizar a empresa detentora de mais de 20 mil hectares de terreno que constituem o “grande pulmão” à volta de Lisboa e de um vasto património. Os novos rendeiros adquiriram assim a expectativa de virem a ser indemnizados pela empresa que vier a adquirir a Companhia das Lezírias caso a privatização avance. Os resultados de 2005 ainda não foram apurados, mas Salter Cid já fez saber que são positivos e na linha dos anteriores. Os novos administradores devem ver os seus salários e mordomias reduzidas. O Ministro das Finanças deu indicações à Parpública e a outras holdings do Estado para que sejam reduzidas as despesas.Nelson Silva Lopes
Salter Cid afastado da Companhia das Lezírias

Mais Notícias

    A carregar...