uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Vítor Catulo

sub-comissário da PSP, 54 anos, Santarém

“Por minha vontade, não me importava nada de derreter o subsídio de Natal em prendas. A minha mulher é que é a ministra das Finanças lá de casa. É uma espécie de Manuela Ferreira Leite, de modo que tenho de me conter”

Edição de 21.12.2005 | Agora falo eu
Alguma vez acreditou no Pai Natal?Já. Essa é a primeira grande mentira que nos pregam. Se calhar é por causa disso que por vezes há o culto da mentira. Mas é uma mentira piedosa…E quando é que deixou de acreditar?Deixei de acreditar quando comecei a desconfiar que as minhas prendas eram muito pobrezinhas, sendo eu um rico rapaz. Logo, o Pai Natal não era justo. E como não acredito que uma personalidade dessas pudesse ser injusta achei que devia ser uma invenção.Costuma gastar o que tem e o que não tem em prendas ou é contido?Ui, meu Deus! Por minha vontade, não me importava nada de derreter o subsídio de Natal em prendas. A minha mulher é que é a ministra das Finanças lá de casa. É uma espécie de Manuela Ferreira Leite, de modo que tenho de me conter. O meu gosto era dar imensas prendas, mas os tempos também não estão para isso.Há alguma prenda que tenha recebido de que ainda hoje se recorde?Sim e foi a minha mulher que me deu: os meus dois filhos. Digo-o com toda a seriedade.É um pai babado?Sempre e continuo a sê-lo. E quero ser também um avô babado.O bacalhau com couves da consoada é uma obrigação ou um prazer?É um prazer grande. Adoro bacalhau de todas as maneiras e feitios. As couves às vezes ficam no prato. Costuma ir à missa do Galo?Nem sempre. A consoada passa-se habitualmente em casa e é até às tantas.Se lhe pedirem uma mãozinha na cozinha desenrasca-se?Nem preciso que me peçam. Eu próprio, como tenho o gosto de cozinhar - aprendi isso nos primeiros tempos na polícia -, sou um dos dinamizadores de petiscos e de preparação das festas lá em casa.Sabe fazer os fritos característicos desta quadra?Isso não. Não sou muito amigo de doces. Gosto de fazer outro tipo de coisas, como bacalhau, peru… E sou especialista em comida goesa. Como sou natural de Goa, na nossa mesa de Natal há sempre um prato típico de Goa feito por mim. São pratos bem apimentados, mas toda a gente gosta.Concorda com a retirada das cruzes das escolas públicas?Foi uma boa medida, apesar de ser católico. Embora a religião cristã seja a que predomina, estamos num Estado laico e há que ter respeito também pelas outras confissões. Basta o símbolo da República.É uma pessoa paciente ou “salta-lhe a tampa” com facilidade?Por norma sou uma pessoa bastante paciente, muito tolerante e muito calma. Estar na PSP ajudou-me a ter este comportamento, mas para aí uma vez por ano salta-me a tampa.Já alguma vez se chateou num interrogatório a um detido?Nunca recorri à violência, mas já me chateei. Sobretudo quando sinto que estão a gozar comigo e a fazer de mim pateta. Claro que as pessoas não vão acreditar nisto (risos)…Está numa fila para pagar no supermercado e há alguém que o ultrapassa. Como reage?Habitualmente protesto educadamente e faço ver às pessoas que não estão a proceder bem.Essa história das louras burras tem algum fundo de verdade?Prefiro não responder para não me entalar…Ninguém vai parar o Benfica na Liga dos Campeões?Eu sou do Benfica! O Benfica vai ser campeão e vai ganhar ao Liverpool, não tenho dúvidas nenhumas. Força Benfica!

Mais Notícias

    A carregar...