uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Forte da Casa dá mais vida às tradições ribatejanas

Forte da Casa dá mais vida às tradições ribatejanas

Festas decorrem de 8 a 11 de Junho

Largadas e corrida de toiros, fado, sevilhanas e petiscos regionais revelam que o Forte da Casa respira o ar ribatejano. Emanuel e Canta Bahia animam as festas da vila onde o religioso se cruza com o pagão. Até segunda-feira são esperados 30 mil visitantes.

Edição de 07.06.2006 | Cultura e Lazer
Ao 13º ano as Festas em honra do Sagrado Coração de Jesus do Forte da Casa mudam de local e aproximam-se do berço da vila junto ao forte principal. De 8 a 11 de Junho a vila situada entre Alverca e Póvoa de Santa Iria abre as portas a dezenas de milhar de visitantes que contempla com um programa onde o religioso e o pagão se misturam.A sardinhada, com sardinha pão e vinho oferecidos pela organização, garante uma das maiores concentrações da festa logo na sexta-feira. Este ano o convívio será na rua da República para garantir mais espaço aos convivas.A noite será animada com o concerto de Emanuel (23h00) na praça de toiros, fados (22h00) e música popular com “As Concertinas do Vale do Tejo” (01h10) no palco 1.O espectáculo com o “Rei do Pimba” é o único pago e os bilhetes custam cinco euros. “É um custo simbólico”, refere o presidente da comissão de festas. Armando Pascoal espera que a praça esgote com cerca de três mil assistentes e que a receita seja uma parte significativa do orçamento de 39 mil euros. O líder da comissão ressalva que todos os outros espectáculos serão gratuitos incluindo os concertos com os Canta Bahia (sábado) e António Albarnaz e bailarinas (domingo). “Teremos três palcos (largo do forte, átrio da igreja e praça de toiros) com animação e muitas ofertas”, acrescentou o presidente da comissão que integra três dezenas de voluntários, a maioria colaboradores das marchas populares.Este ano a marcha volta a sair à rua em tempo de festa. O tema é o lagar e o azeite e a novidade é uma marcha juvenil composta por alunos da Escola EB 2/3 do Forte da Casa que fará a primeira apresentação na sexta-feira à noite (ver texto na página 27).Festa brava em forçaTrês largadas de toiros, uma novilhada popular (sábado, 10 de Junho, às 17h00, na praça montada para o efeito), o fado e as sevilhanas mostram que ali ainda se respira um ar ribatejano e os aficionados resistem às pressões de Lisboa. Uma mostra gastronómica com os petiscos e os doces da região delicia os bons garfos e proporciona às colectividades e associações uma boa fonte de receita (ver caixa).Na sexta-feira, às 19h30, haverá um desfile etnográfico com representantes de todas as associações.A procissão em honra do Sagrado Coração de Jesus é o ponto alto da festa e terá lugar na tarde de domingo. A imagem e os restantes andores, serão acompanhados pela banda de Azambuja e por centenas de fiéis num silêncio profundo.Durante as festas os bombeiros da Póvoa de Santa Iria irão fazer vários rastreios para ver como vai a saúde dos visitantes. Exposições de pintura, fotografia e artesanato irão estar patentes no Largo do Forte (fortim).Nesse local, estará presente uma mostra evocativa da vida artística do toureiro vilafranquense Mário Coelho que fará apresentação do seu livro “Da Prata ao Ouro” na quinta-feira à noite (21h45). Isto depois de uma tarde dedicada à festa brava com uma demonstração de toureio (15h00) a cargo dos alunos da Escola José Falcão de Vila Franca de Xira. A organização apelou aos moradores e comerciantes para decorarem as varandas, janelas e montras com motivos alusivos ao Ribatejo e às suas tradições e vai premiar os que se revelarem mais originais e divertidos. A festa termina no início da madrugada de segunda-feira com uma sessão de fogo de artifício. Nelson Silva Lopes
Forte da Casa dá mais vida às tradições ribatejanas

Mais Notícias

    A carregar...