uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Edilson

28 anos - Rio Maior

O defesa direito Edilson tem carreira feita sobretudo em clubes do distrito de Leiria mas este ano decidiu vir jogar para o Ribatejo, mais concretamente no União de Rio Maior. Formado nas escolas do Lourinhanense, passou pela União Serrana (Serra D’el Rei), esteve quatro épocas em Peniche, de onde rumou para Fátima. Na época passada jogou no Caldas.

Edição de 13.09.2006 | Desporto
Quais os momentos da sua carreira desportiva que mais se recorda?Em termos positivos, uma das minhas primeiras conquistas foi uma taça de Leiria pela Serrana. Mas considero positivo o facto de nunca ter descido de divisão e andar sempre nos lugares cimeiros. Estou orgulhoso daquilo que tenho feito e de não ter tido problemas em nenhum clube.E momentos negativos?Felizmente nunca tive nenhuma lesão grave. O ano passado fiquei triste de não ter subido pelo Caldas mas o futebol é isto mesmo.Nos nacionais já não se joga em pelados mas há diferenças entre os relvados naturais e sintéticos. Em qual gosta mais de jogar?A principal diferença é o bater da bola que nos relvados sintéticos corre mais depressa. Mas é melhor nos relvados naturais, onde a qualidade do passe é melhor.Ainda é capaz de jogar num pelado?De vez em quando, nas férias, jogo. Mas é mais por diversão.Nas férias costuma cuidar do físico ou é mesmo tempo de descanso?Férias são férias. Nem sequer jogo futebol de salão como outros colegas. É mesmo para descontrair do futebol.A pré-época assim torna-se mais complicada…De Maio até Julho podemos estar com a família e com os amigos mas na pré-época há que voltar a dar o máximo. Há tempo para tudo.Recorda-se de alguma situação estranha que tenha acontecido num jogo?Recordo-me de uma vez em que um cão entrou em campo e um colega meu mandou-lhe uma bolada inadvertidamente.

Mais Notícias

    A carregar...