uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Inventivo Serafim das Neves

Edição de 13.09.2006 | E-mails do outro mundo
Sabe sempre bem dar de caras com uma boa notícia logo pela manhã. Lemos e o dia corre-nos logo melhor. Sentimos uma enorme euforia. Um êxtase quase divino. Confesso, estou radiante. O presidente da Câmara de Almeirim, Joaquim Sousa Gomes não vai fazer um blog. Nem um nem dois, nem três. Não vai fazer nenhum. A boa nova foi anunciada numa entrevista ao jornal O Almeirinense. O camarada da barba branca, como deve ser conhecido no seu PS, declarou: “ (…) o blog adapta-se perfeitamente ao meu conceito de hotel de inúteis. Acho que as pessoas que não têm mais nada que fazer, dedicam-se a fazer blogs”. Até que enfim que aparece alguém a desmistificar a blogomania, essa praga do século XXI. Li, reli, tresli e sorri. Respirei fundo e fiz-me ao dia com outra disposição. Pelo menos dali não vem perigo ao mundo.A minha avó costumava dizer que quem não tem mais nada que fazer abre o cu e apanha-moscas. Os tempos mudaram e ela só não diz que quem não tem mais nada que fazer vai à Internet e faz um blog porque não faz a mínima ideia do que seja um blog. Não diz ela mas diz o senhor Gomes. E se ele conhecesse a minha avó e a sua filosofia poderia ter usado uma sentença mais atractiva. Um toque de criatividade não faz mal a ninguém. Por exemplo: “Quem não tem mais nada que fazer abre o cu e faz um blog”. Nem sequer me atrevo a pensar que o presidente da Câmara de Almeirim não faz um blog porque não o sabe fazer. Um presidente de câmara sabe fazer tudo, quanto mais um blog. Ainda se fosse um assessor de um presidente de câmara como aquele do Sardoal que não usa computador nem telemóvel… É verdadeiramente de louvar a atitude de um autarca que contrata para seu assessor um autêntico analfabeto tecnológico. Porque contribui para preservar a ruralidade do seu concelho mantendo a sua atractividade étnico-turística, porque se torna num símbolo vivo da anti-globalização e porque dá um exemplo de inclusão num país e num mundo onde a exclusão é regra. Quem daria emprego de assessor a alguém que nem sequer é capaz de mandar um e-mail ou uma mensagem de telemóvel? Ninguém claro, a não ser uma alma grande e solidária como a do senhor presidente da Câmara Municipal do Sardoal. É por isso que eu deixo aqui o meu vibrante e sentido viva ao poder local. E já que estou em maré de autarcas e autarquias não posso terminar sem uma referência ao presidente da Câmara da Chamusca. Um outro exemplar da têmpera nacional. Sérgio Carrinho já merece o cognome de Sérgio Cortiça. Não há nada quer o afunde faça ele o que fizer. Antes das eleições o homem confessou uma série de irregularidades. Foi de propósito a Leiria fazê-lo. A Judiciária ouviu-o e mandou-o para casa. O povo deu-lhe mais uma maioria absoluta como recompensa. O Partido Comunista, que agora afundou o camarada presidente da Câmara de Setúbal com a mesma facilidade com que alguém esmaga um mosquito com uma palmada, deixou-o em paz.O que se passa com aquele homem é fantástico. Um fenómeno que raia o sobrenatural. Mas há mais, a câmara que estava super falida surge agora com uma invejável situação financeira. E que se saiba não lhe saiu o euromilhões. Milagres assim já não acontecem desde que o Sol dançou na Cova da Iria há uma porrada de anos. E o que é um Sol a valsar ao pé de uma câmara falida que se levanta e anda? Não me admirava nada que o presidente da Câmara da Chamusca fosse canonizado no próximo 13 de Maio. Um abraço divino do Manuel Serra d’Aire

Mais Notícias

    A carregar...