uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Mostrar uma nota de valor alto e ser olhado como falsificador

Edição de 13.09.2006 | O Mirante dos Leitores
a o escudo também acontecia. Há estabelecimentos que não aceitam notas de elevado valor para pagamentos. Ou só aceitam se se tratar de algum cliente habitual e mesmo assim sob reserva. A semana passada tive um caso destes. Tinha uma nota de 100 euros que o senhor do café onde entrei para tomar o pequeno-almoço não aceitou. Insistiu comigo para a ir trocar ao banco que ficava na mesma rua. Preferiu arriscar a que eu não voltasse a receber a nota e ela ser falsa.Compreendo esta situação mas não a aceito. As notas existem e são para ser utilizadas. Se fosse para trabalharmos sempre com notas de 5, 10 e 20 euros não valia a pena estar a imprimir as outras, não é verdade? Os estabelecimentos comerciais devem arranjar mecanismos de detecção de notas falsas e pelo que sei elas não são assim tão caros. Corrijam-me se estiver errado. A coisa que mais me aborrece é ter dinheiro e não poder usá-lo porque quem tem produtos para vender não o aceita. Irrita-me porque o dinheiro é legal e está em circulação no país. Irrita-me porque ao puxar por uma nota de cem euros não posso imediatamente ser olhado como um falsificador ou um passador de dinheiro falso. Eu não sou criminoso. Francisco G. Carolino

Mais Notícias

    A carregar...