uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
A festa alternativa de Herculano Gonçalves

A festa alternativa de Herculano Gonçalves

Distrital do CDS-PP abre ano político na Ribeira de Santarém com música e garraiada

Cerca de duas centenas de militantes do CDS-PP reuniram-se sábado em clima festivo de arranque de mais um ano político. A festa na Ribeira de Santarém teve música, comes e bebes, garraiada e discursos políticos.

Edição de 13.09.2006 | Política
A festa foi uma espécie de rentreé oficiosa alternativa aquela que a direcção nacional do partido efectuou na Madeira também no fim-de-semana. O presidente da distrital de Santarém, Herculano Gonçalves, contou com presenças, entre outros de representantes das distritais de Setúbal, Évora e Aveiro, além do deputado do partido na Assembleia da República, Telmo Correia, e do vice-presidente da Juventude Centrista, Miguel Soares.A festa durou toda a tarde de sábado com militantes e simpatizantes de diversas idades. Debaixo das sombras do parque de merendas da Ribeira, contrastou o azul e amarelo das bandeiras do partido penduradas em árvores e agitadas por alguns dos convivas. À entrada os militantes e simpatizantes atribuíam um donativo para suportar as despesas da festa. Do porco assado no espeto pouco sobrou. Houve pão e bebidas e boa disposição.A música acompanhou a festa até que chegou a hora da garraiada. E até houve um leilão bem humorado onde foi rifada uma caixa de tomates. Do speaker vinha a informação de que pertenciam ao engenheiro Sassetti, candidato do partido às últimas autárquicas em Salvaterra de Magos.Pouco depois chegava um peso pesado do partido, perante o aplauso dos convivas. Telmo Correia preferiu marcar presença na festa ribatejana em vez de marcar avião para a Madeira. “O CDS não é um partido rico e não custeia aviões para as pessoas irem para a Madeira”, ironizou o deputado, que considerou simpática a realização de uma festa como a da Ribeira.Seguiu-se a garraiada montada ao lado do campo de futebol pelado da Ribeira. Dois novilhos de ano e meio serviram para a festa. Apenas os mais jovens quiseram brincar com os animais e a maioria era da Ribeira. Os protagonistas políticos recolheram-se no conforto de uma sombra a escassos metros da mini-arena com varolas em ferro. O “espectáculo” durou mais de uma hora e uma tentativa de pega foi consumada.A política ficou para o final da tarde. O presidente da distrital de Santarém do CDS-PP, Herculano Gonçalves, defendeu que as estruturas locais e as concelhias têm uma palavra na gestão do partido com organização de acções próprias. Direito ao assunto, Herculano Gonçalves considerou “fraca” a liderança de José Ribeiro e Castro, a quem acusa de gerir o partido a 50 por cento, dividido entre Bruxelas e Lisboa.O presidente da distrital de Santarém reafirmou o seu apoio a Telmo Correia caso este entenda avançar com uma candidatura à liderança do CDS-PP. “Tenho muito dificuldade em não o apoiar caso ele se candidate seja ao que for", declarou.
A festa alternativa de Herculano Gonçalves

Mais Notícias

    A carregar...