uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Um redondo “sim” à despenalização do aborto

Edição de 14.02.2007 | Política
O “sim” no referendo à despenalização da Interrupção Voluntária da Gravidez (IVG) teve uma vitória esmagadora nos concelhos de Vila Franca de Xira, Benavente e Azambuja. Todas as freguesias destes três concelhos aprovaram a legalização da IVG, “se realizada por opção da Mulher, nas primeiras dez semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado”.No concelho de Vila Franca de Xira, apesar da taxa de abstenção ter atingido os 48,8 por cento, a vitória do “sim” foi expressiva em todas as freguesias. Castanheira do Ribatejo foi a freguesia do concelho onde o “sim” ganhou por uma maior margem percentual (81,4 por cento dos eleitores votaram “sim”, enquanto que 17,3 por cento votaram contra a despenalização do aborto). A esta freguesia seguiu-se o Sobralinho, com 81,3 por cento dos eleitores a votarem “sim”. Em termos do número de eleitores, Alverca foi a freguesia com maior número de pessoas a votar a favor da despenalização da IVG, com 9.235 eleitores a colocarem a cruz no “sim”. A esta freguesia seguiu-se a cidade da Póvoa de Santa Iria, com 8.152 pessoas a escolherem o “sim” e 2.134 eleitores a votarem contra a despenalização do aborto. Na freguesia de Vila Franca de Xira, o “sim” ganhou com 78 por cento dos votos, contra 20,4 por cento de votos contra a despenalização.A maioria dos eleitores do concelho de Benavente escolheu também despenalizar o aborto, com 77,63 por cento de votos a favor e 22,37 por cento de votos contra. Em todas as quatro freguesias do concelho, o “sim” ganhou por uma margem superior a 70 por cento. A freguesia de Barrosa, onde 213 dos 585 eleitores foram às urnas, foi a que obteve a percentagem mais expressiva, com 92,92 por cento de votos “sim”. Na freguesia de Samora Correia, 77,89 por cento dos eleitores escolheram despenalizar a IVG, enquanto que 22,11 por cento considerou que a lei em vigor não deveria ser alterada. Na freguesia de Benavente, a votação não foi muito diferente: 77,02 por cento de votos no “sim” contra 22,98 por cento dos eleitores a votarem “não”. Em Santo Estêvão o “sim” ganhou por 71,49 por cento. Esta foi a freguesia em que, em termos percentuais, o “não” teve mais expressão, com 28,51 por cento dos eleitores a votarem contra a despenalização.Todas as nove freguesias do concelho de Azambuja aprovaram a despenalização da IVG. À excepção de Vale do Paraíso (69,39 por cento), Maçussa (69,89 por cento) e Vila Nova de São Pedro (55,63 por cento), o “sim” alcançou percentagens superiores a 70 por cento. No total do concelho, 72,75 por cento dos eleitores decidiram despenalizar o aborto, enquanto que 27,25 por cento optaram por votar contra a alteração da actual lei.

Mais Notícias

    A carregar...