uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Câmara de Santarém contrata ex-ministro da economia para elaborar Plano Estratégico

Câmara de Santarém contrata ex-ministro da economia para elaborar Plano Estratégico

Augusto Mateus tem também como missão conseguir financiamentos comunitários

O Plano Estratégico de Referência do concelho de Santarém vai ser elaborado por Augusto Mateus. Outra das missões do ex-ministro da Economia, contratado com a abstenção da oposição, é conseguir fundos comunitários.

Edição de 11.04.2007 | Economia
A Câmara Municipal de Santarém aprovou a contratação do ex-ministro da Economia Augusto Mateus para elaborar o plano estratégico de referência do Concelho, definindo os projectos a candidatar ao próximo Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN).A proposta apresentada pelo vice-presidente da autarquia, Ramiro Matos, com o argumento de que visa conseguir obter o "máximo de financiamentos comunitários" para Santarém, foi aprovada com a abstenção da oposição (quatro do PS e uma da CDU) na reunião do executivo de dia 9, Segunda-feira.Ramiro Matos disse, à agência Lusa, que o ex-ministro da Economia de António Guterres, responsável pela elaboração do plano estratégico para o Distrito, encomendado pela associação empresarial, vai elaborar o plano estratégico para o Concelho e fazer o acompanhamento técnico dos projectos que forem candidatados ao QREN. A autarquia escalabitana vai pagar a Augusto Mateus um valor da ordem dos 50 mil euros mais IVA, acrescentou.A contratação do economista mereceu um reparo da vereadora da CDU, Luísa Mesquita, que disse esperar não ver repetidas no plano para o Concelho algumas propostas "anedóticas" contidas no plano elaborado para a região. Luísa Mesquita pediu ainda que seja apresentada, numa próxima reunião de Câmara, "informação detalhada" sobre todas as candidaturas do Município a fundos comunitários, mostrando preocupação em relação a projectos como o do Arquivo Municipal e o da recuperação das margens do Tejo. A vereadora criticou ainda o aumento de verbas para estudos e pareceres, verificado em todas as revisões orçamentais, "sem que se vejam os resultados desses estudos".Ramiro Matos justificou a alteração orçamental aprovada com a abstenção da oposição com a necessidade de se reformularem as candidaturas a fundos comunitários, de forma a aproveitar os saldos não esgotados em alguns projectos e que "podem ser reafectados". Segundo disse, vai ser priorizada a requalificação de espaços públicos, como o arranjo das rotundas, do Jardim da República e do arranjo da Avenida do Brasil, entre outros.A alteração ao orçamento incluía ainda um reforço do pagamento de horas extraordinárias, que, segundo Ramiro Matos, visa permitir a entrada em funcionamento de um piquete para a realização de intervenções em espaços públicos fora do horário laboral.
Câmara de Santarém contrata ex-ministro da economia para elaborar Plano Estratégico

Mais Notícias

    A carregar...