uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Catarina Sofia Marques Mendes

Assistente social, 25 anos, Tomar

“Nunca fiz nudismo mas não digo que nunca farei. Até é uma coisa que me sinto tentada a fazer, nem que seja só para experimentar. É capaz de ser divertido”

Edição de 06.06.2007 | Agora falo eu
Alguma vez deixaria um filho sozinho em casa, mesmo por poucos minutos?Não, por questão de segurança. Por ser meu filho. Não teria coragem de deixar um filho meu sozinho em qualquer circunstância. Penso que a questão da criança inglesa desaparecida veio mexer com algumas consciências e fazer com que alguns pais passem a ter uma atitude diferente, de mais cuidado. As aldeias ainda são locais seguros para viver?Cada vez menos. Eu deixava a porta de casa aberta há uns anos atrás e hoje já não o faço. É certo que continuam a ser mais seguras que as grandes cidades, porque há menos movimentos, todos se conhecem e há sempre um vizinho que olha pelas coisas na nossa ausência. Mas confiar como confiava antes, isso já não faço. Os velhos são para estar num lar?A resposta tem pano para mangas, como se costuma dizer. Se me perguntarem para responder taxativamente digo que não. Boa parte dos idosos sente-se frustrada e desanimada quando entra num lar porque ao longo da vida foram guardando um pé-de-meia para que os filhos os apoiem na velhice e depois são colocados num lar. Sentem que a família se esqueceu deles. Não é que muitos filhos não os quisessem ter em casa só que o modo de vida de hoje não o permite. Como catequista sente que há uma crise na religião?Há duas situações distintas. Por um lado há jovens que participam e se entusiasmam em fazer todo o percurso da catequese, assistem às eucaristias, querem ir mais além, fazem voluntariado e empenham-se na causa. Há outros que fazem a catequese, muitas vezes obrigados pelos pais, e depois esquecem, porque “é uma seca”. Mas a mudança deste estado de coisas também tem de passar pelos próprios sacerdotes. A maioria já tem alguma idade e não acompanhou nem se adaptou à evolução dos tempos.Praia é só no Verão?Para mim não, adoro a praia na Primavera e no Outono. Aliás, o Verão é a estação em que gosto menos de fazer praia. Há demasiado calor e muita gente. O meu mês preferido de praia é Maio, há pouca gente e o cheiro do mar e o ar que se respira até é diferente.Era mulher para fazer uma pega de caras?Não me estou a ver a ficar frente a frente com um touro (risos). Gosto de ver touradas ou picarias, mas ocasionalmente, numa festa ou num arraial. Não sou aficcionada. Gosto muito de ver os bichinhos mas no seu lugar próprio, nas pastagens.Já alguma vez fez nudismo? Critica quem faz?Não, nunca fiz mas não critico quem faça. Cada um tem o seu modo de pensar e de viver e isso deve ser respeitado. O importante é que cada um se sinta bem na sua pele. Nunca fiz nudismo mas não digo que nunca farei. Até é uma coisa que me sinto tentada a fazer, nem que seja só para experimentar. É capaz de ser divertido…

Mais Notícias

    A carregar...