uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Investidores espanhóis apostam no futebol em Rio Maior

Edição de 29.08.2007 | Desporto
Uma empresa de gestão desportiva espanhola vai "contribuir com 50 por cento das despesas" do União de Rio Maior, da série C da II divisão portuguesa de futebol, para "discutir a subida" à Liga de Honra em três anos. Pedro Guedes, da comissão administrativa do clube, disse à Agência Lusa que a Ambitsoccer já está a investir no clube ribatejano "para ter voz activa", com cinco jogadores colocados actualmente no plantel sénior, aguardando a chegada de "cinco camaroneses até ao final do mês" e ainda de quatro elementos, três dos quais estrangeiros, para os juniores, que disputarão a II divisão nacional.O clube terá "um ano para apresentar aos sócios a proposta de constituição de uma SAD", disse Pedro Guedes, acrescentando que 49 por cento do capital social, que deverá rondar os 250 mil euros, poderá pertencer à empresa espanhola, que, por enquanto, deixa "em aberto a entrada" de um representante na comissão administrativa do clube.Para o dirigente este será "um ano de experiência" com a parceria, que "não é irreversível", considerando que "tem tudo para ser um projecto válido, porque as próprias instalações desportivas que o clube utiliza requerem um clube forte para se projectarem e beneficiarem a autarquia".Segundo Pedro Guedes, o orçamento do União de Rio Maior "ainda não está feito", sendo ainda indefinido o valor da "contribuição" da empresa que, pela "primeira vez tenta fazer um projecto destes em Portugal". Até final de 2007, o clube vai estabelecer uma parceria com a Federação Cabo-Verdiana de Futebol para "aliar a qualidade futebolística à possibilidade de frequência do ensino superior".Nesse âmbito, o União de Rio Maior atribuirá, no próximo ano lectivo, duas bolsas de estudo na Escola Superior de Desporto de Rio Maior a alunos que joguem no clube, formalizando o "primeiro de alguns acordos com os países dos PALOP", concluiu Pedro Guedes.

Mais Notícias

    A carregar...