uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Doze novos treinadores de futsal receberam diplomas e estão aptos a dirigir equipas a nível distrital

Edição de 24.10.2007 | Desporto
Bruno Fuzeiro, Fernando António, Hélder Gameiro, Ivo Santos, João Paulo, Luís Vicente, Manuel Fidalgo, Marco Santos, Miguel Santos, Paulo Mira, Ricardo Ventura e Rui Cardoso são 12 novos técnicos de futsal, habilitados a orientar equipas de qualquer escalão a nível distrital.Sexta-feira, à mesa do restaurante Adega do Bacalhau, em Santarém, foi dia de atribuição de diplomas após os formandos, muitos deles já ligados à modalidade e ao futebol, terem tido bom aproveitamento nos cursos de Nível 1 que decorreram entre Fevereiro e Maio. Os técnicos foram chamados um a um para receberem os respectivos diplomas, sob forte aplauso dos colegas. Um convívio da família do futsal e reconhecimento público em que marcaram presença José Manuel Portugal, dirigente da Federação Portuguesa de Futebol, Paulo Jorge, ex-director-técnico de futsal da Associação de Futebol de Santarém e os prelectores do curso Luís Filipe Júlio e Paulo Fernandes. O vice-presidente da AFS, Agnelo Alexandre, deu os parabéns aos técnicos e lançou o repto para que haja mais inscritos na modalidade. “O futuro está nas vossas mãos e espero que em conjunto com os jogadores que orientam possam ajudar a fazer aparecer mais clubes”, salientou.Entre os novos técnicos, Ivo Costa e Rui Cardoso, foram os melhores alunos do curso, com 15,8 valores, e integram a União de Veteranos de Almeirim, a única a militar na I Divisão Distrital de masculinos. O primeiro nos juniores e o segundo como adjunto dos seniores. Segundo Rui Cardoso, o curso de nível 1 serve para consolidar ideais sobre como formar e orientar uma equipa de futsal. “Aprendemos a razão de ser das jogadas, as tácticas ofensivas e defensivas, a capacidade motora dos jogadores, entre outros vários aspectos”. Ivo Costa lembra que o curso ensina o “Bê-á-Bá” do futsal e a forma de “mexer” nas equipas.Ambos consideram o futsal um desporto com potencial, não só porque é praticado no desporto escolar mas também pelo facto de os jovens o puderem fazer em recinto fechado. São ainda de opinião que existe mercado para os técnicos de futsal a nível distrital, principalmente se distribuídos pelos escalões de formação dos clubes.

Mais Notícias

    A carregar...