uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Arquitecta de Tremês conquista prémio internacional de arquitectura e energias renováveis

Arquitecta de Tremês conquista prémio internacional de arquitectura e energias renováveis

Em conjunto com a equipa de trabalho venceu competição disputada na Grécia
Edição de 24.10.2007 | Identidade Profissional
Marta Moreira conquistou, aos vinte e cinco anos, o primeiro lugar no pódio da “Arescompetition”, um concurso internacional de arquitectos que teve lugar na Grécia. Licenciada em Arquitectura na Universidade Lusófona em Lisboa foi convidada, no final do curso, para fazer parte da equipa de um atelier, em Lisboa, dirigido por um dos seus professores da faculdade e em conjunto trouxeram para Portugal a medalha de ouro.Tudo aconteceu por brincadeira. Decidiram arriscar na competição internacional de Arquitectura e Energias Renováveis, disputada na Grécia. “Nunca achámos possível ganhar, é mesmo muito complicado, e Portugal não tem grande passado nesta área”, confessa a jovem natural de Tremês, Santarém. Apesar da surpresa e de ter demorado algum tempo a acreditar, Marta Moreira ficou muito feliz e diz que por vezes as pessoas a abordam na rua para dar os parabéns. “Alguns tem conhecimento mas a maior parte não entende muito bem que prémio é que nós ganhámos. Não é uma área muito conhecida”, afirma.O projecto, uma espécie de tenda, demorou seis meses a conceber e envolveu muito trabalho de pesquisa. A equipa desenvolveu um protótipo de um módulo de habitação para pessoas em catástrofes naturais. “Tivemos de aplicar as energias renováveis e conceber um projecto exequível, fácil de montar e leve para poder ser transportado em avião. Tivemos de aplicar painéis fotovoltáicos, aprender como funciona a água e o sol, como conseguir uma entrada para área potável, etc…”, explica a arquitecta. “O que mais gosto de fazer é chegar à ideia para o projecto e fazer a pesquisa. Depois a parte de desenvolver a ideia já é mais técnica”, admite. O projecto que ganhou o concurso foi desenvolvido num software informático chamado Autocad, onde se desenha o produto. Esses desenhos acompanhados por uma pormenorizada descrição de como foi criado e como funciona, conquistaram o juri internacional e relegaram para segundo e terceiro plano as ideias da Alemanha e dos Estados Unidos.Marta Moreira trabalha agora num projecto de uma moradia multi-familiar, mas terá de voltar à Grécia com os seus colegas para uma exposição no Fórum de Atenas e a Turim, Itália. Aí a arquitecta confessa a possibilidade de encontrar uma empresa interessada em patrocinar a construção do módulo vencedor. “Era muito giro construir o protótipo”, revela esperançosa enquanto explica as várias funcionalidades do módulo.A jovem de Tremês pretende para já terminar o estágio profissional no Atelier do seu professor e patrono. “Integrei-me muito bem na equipa, nós damo-nos bem e vou continuar no atelier. Só num futuro distante pondero ter o meu próprio atelier”. A arquitecta, que tem como referências a arquitecta Zaha Hadid e o quartel de bombeiros de Vitra e o Jewish Museum, na Alemanha, prefere as linhas modernas e o seu sonho é desenvolver projectos para grandes edifícios. “Como ainda sou nova é difícil conseguir isso para já”, considera.
Arquitecta de Tremês conquista prémio internacional de arquitectura e energias renováveis

Mais Notícias

    A carregar...