uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Insegurança na EN 10.6 motiva queixas da CDU

Edição de 24.01.2008 | Sociedade
Um homem de 50 anos acusado de agredir com murros e objectos de ferro e madeira a mulher e dois filhos menores negou a acusação na primeira sessão do julgamento realizada na segunda-feira, 21 de Janeiro, no Tribunal de Vila Franca de Xira. O operário da construção civil residente em Forte da Casa aguarda julgamento na prisão.Segundo a acusação, o cidadão guineense, pai de seis filhos, terá agredido a mulher e dois filhos nas habitações onde viveu em Arcena (Alverca) e Forte da Casa.O arguido, acusado de três crimes de maus tratos, negou a maioria dos factos da acusação e frisou várias vezes que amava os filhos. O homem disse que ficou perturbado quando soube por um cunhado que a filha de 12 anos estava grávida e não perdoou à mulher e à filha terem escondido. Admitiu que quando ia para dar um estalo no rabo da filha, a mesma se desviou, e agrediu a mulher involuntariamente.Dois agentes da GNR de Alverca confirmaram que em Janeiro de 2005 foram chamados a intervir na casa do casal e encontraram a mulher fechada na sala e o homem a tentar arrombar a porta com um objecto que não precisaram. Segundo um dos militares, a mulher apresentava sinais de agressão na face e estava bastante perturbada. O militar disse ainda que o arguido ameaçou matar a mulher várias vezes, na presença das autoridades. Segundo o mesmo agente, os vizinhos afirmaram que as discussões entre o casal eram frequentes.As alegadas vítimas das agressões não compareceram ao julgamento e vão ser notificadas para a próxima sessão marcada para 18 de Fevereiro. O colectivo multou as testemunhas por não terem justificado a falta.

Mais Notícias

    A carregar...