uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Rui Silva ausente do “seu” Grande Prémio

Edição de 17.04.2008 | Desporto
Lesão impede atleta do Cartaxo de participar na oitava edição da prova internacional na noite de dia 24 de AbrilO cartaxeiro Rui Silva vai ser o grande ausente da oitava edição do Grande Prémio de Atletismo do Cartaxo que tem o seu nome inscrito desde 2001.Em conferência de imprensa esta segunda-feira que serviu para apresentação da prova, o tri-vencedor da prova lamentou a sua ausência devido a uma lesão contraída num dos dedos do pé direito. “É com muita pena que não vou participar nesta prova. Espero que no dia 24 já consiga correr, mas infelizmente não ao nível de poder participar”, esclareceu o atleta.A prova de atletismo realiza-se na noite de 24 de Abril, pelas ruas da cidade do Cartaxo, ao longo de um percurso de 10 quilómetros. Na manhã do dia seguinte, os atletas mais novos pequenos protagonizam, na pista do Estádio Municipal, as Corridas da Liberdade.Aos jornalistas, Rui Silva adiantou também que espera recuperar a forma, nos próximos meses, para que possa garantir a sua participação nos Jogos Olímpicos de Pequim. Além de tentar debelar a lesão Rui Silva considera que a sua participação irá depender “da possibilidade de conseguir uma forma física aceitável” que lhe permita lutar pelos objectivos de um lugar na final e de um lugar no pódio.O vice-presidente da Câmara do Cartaxo e responsável pela área do desporto, distinguiu o Grande Prémio como um acontecimento desportivo que tem vindo a crescer, em qualidade e em quantidade de participantes. “É um evento muito importante para o Cartaxo, porque representa a oportunidade de, uma vez por ano, contarmos com a presença de atletas de renome, nacionais e internacionais”, frisou. Em 2007 a prova nocturna reuniu cerca de 700 atletas nas ruas da cidade. Este ano é objectivo da autarquia é elevar o número de participantes. O Grande Prémio Rui Silva representa um custo de cerca de 20 mil euros e que, segundo Francisco Casimiro, irá continuar a integrar a política de desenvolvimento desportivo. Realçando ainda a sua importância económica, retorno social e motivo de orgulho para o concelho.

Mais Notícias

    A carregar...