uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Toiros bravos lidados em Coruche por imaginativos cozinheiros

Toiros bravos lidados em Coruche por imaginativos cozinheiros

Gastronomia para aficionados da festa brava e da boa mesa

Em Coruche a festa dos Sabores é dos dois primeiros fins-de-semana de Maio. A carne de Toiro Bravo reina nas tasquinhas instaladas na Monumental de Coruche.

Edição de 30.04.2008 | Cultura e Lazer
A quinta edição da iniciativa gastronómica Sabores do Toiro Bravo, decorre na Praça de Toiros de Coruche nos dois primeiros fins-de-semana de Maio - dias 2, 3, 4, 9, 10 e 11. Este ano participam seis restaurantes daquele concelho. No decorrer do certame os Toiros Bravos não são lidados por toureiros, bandarilheiros ou cavaleiros. Quem trata deles são os cozinheiros. As pegas, de caras ou de cernelha, ficam a cargo dos comensais. Nas ementas das tasquinhas surgem nomes sugestivos de pratos que exaltam a carne do nobre animal. Bandarilhas de lombinho de toiro bravo com camarão, rolinhos de vaca brava no tacho com rosmaninho, jardineira brava, aba de novilha brava cozida com hortelã, febras bravas grelhadas com alecrim, entre muitos outros.Em 2007, de acordo com a organização, passaram pelas tasquinhas dos Sabores do Toiro Bravo mais de 30 mil pessoas. Este ano a fasquia foi colocada muito mais alta. A câmara de Coruche quer enchentes que lhe permitam anunciar, no final, a passagem pela Monumental da vila, de mais de 50 mil visitantes. Em terra de aficionados o risco não é novidade. E quem não arrisca, não petisca, diz o povo. À margem dos petiscos decorrem iniciativas culturais e desportivas. A terceira edição da Corrida das Pontes, por exemplo. Uma prova de atletismo que se realiza a 4 Maio no decorrer da qual os atletas passam pelas sete emblemáticas pontes de Coruche. E todos podem participar. Para os mais treinados o percurso tem 10 km. Para quem quiser apenas passear, há a denominada corrida da família com 2,5 quilómetros.   Antes, durante e após as refeições há música. Estão agendados concertos com a Orquestra Típica Albicastrense (dia 3), Orquestra Típica Scalabitana (dia 10) e Sociedade de Instrução Coruche (dia 11), haverá ainda animação itinerante pelas tasquinhas (fado, música popular e sevilhanas), bem como tentas, ferras e treinos dos Forcados Amadores de Coruche na arena da Praça de Toiros. Aproveitar para um passeioAntes ou depois de uma boa refeição faz bem dar uma volta. Para abrir o apetite ou para ajudar a digestão. O Centro Histórico de Coruche é digno de ser visitado. Aproveite para apreciar a traça de inúmeras casa senhoriais, as magnificas fachadas das igrejas: São João Baptista, São Pedro, Santo António e Misericórdia. Vale a pena passar pela Praça da Liberdade, onde encontra o edifício dos Paços do Concelho e o Pelourinho. Também no centro da vila, é fundamental visitar o Museu Municipal de Coruche, onde estão patentes ao público as exposições “São Pedro, entre o céu e a terra” e “O Homem e o trabalho, a magia da mão”. Para quem tiver pernas e fôlego ou simplesmente carro, recomenda-se uma subida até à Ermida de Nossa Senhora do Castelo. Lá de cima pode-se apreciar a vista sobre o vale do Sorraia.
Toiros bravos lidados em Coruche por imaginativos cozinheiros

Mais Notícias

    A carregar...