uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Edgarda Bernabé

36 anos, recepcionista, Entroncamento

“ Já me aconteceu ter ido a um hospital e ficar efectivamente doente por algum vírus que tenha apanhado ou pelo longo tempo de espera, num local onde estariam várias patologias”

Edição de 12.06.2008 | Agora falo eu
As câmaras municipais devem cobrar uma taxa a quem quiser trazer os carros para dentro das cidades?As cidades, principalmente as maiores, precisam de estar cada vez mais livres de poluição e barulho, por isso em algumas circunstâncias penso que seria adequado impor algumas restrições à circulação dos automóveis. Todas as cidades que têm transportes urbanos deviam criar espaços fora do perímetro urbano para estacionamento de viaturas e fazer circuitos adaptados às necessidades dos automobilistas.Quantas vezes já utilizou o livro de reclamações?Nenhuma. Já tive algumas vezes vontade de o utilizar mas confesso que também nunca deparei com uma situação extremamente gravosa que me levasse a isso. Prefiro não voltar aquele local a ter de pedir o livro de reclamações e acho que a maioria dos portugueses também faz isso, talvez por vergonha.Os portugueses passam demasiado tempo à mesa?Eu definitivamente não. Como muito rapidamente e sento-me só aquele pedacinho de tempo. Como por necessidade, não especialmente por prazer. Pelo que observo, os portugueses gostam de prolongar as refeições, o que não é de admirar uma vez que a cozinha portuguesa é apetitosa.Preocupa-a o transporte de resíduos perigosos para a Chamusca?Preocupa-me se os resíduos não estiverem bem acondicionados e possam pôr em perigo as populações por onde passam. Mas quero acreditar que os veículos que transportam os materiais circularão dentro de todas as normas de segurança. De qualquer forma são resíduos que precisam de ser tratados e têm de ir para algum lado…Era capaz de matar por amor?Não, nunca. Nem por amor nem por qualquer outra emoção. A vida é uma dádiva de Deus e nós não temos direito de a tirar, seja a quem for ou por que motivo for.Fica “doente” quando tem de recorrer aos serviços hospitalares?Normalmente fica-se mais doente do que quando não há necessidade de recorrer a ele. Inclusivamente já me aconteceu ter ido a um hospital e ficar efectivamente doente por algum vírus que tenha apanhado ou pelo longo tempo de espera, num local onde poderiam estar várias patologias.A que é que não consegue resistir?A animais e crianças. Tenho crianças e animais em casa – cães, gatas e passarinhos – que convivem serenamente. E dão também algum trabalho mas que faço com muito gosto.A sucessiva subida do preço dos combustíveis leva-a a deixar o carro em casa?Tenho o privilégio de morar pertinho de casa e ir a pé para o trabalho. Mas esforço-me por utilizar transportes públicos quando preciso de circular na cidade. Mas estas subidas consecutivas dos combustíveis assusta-me e confesso que agora já olho para os preços anunciados nas bombas e abasteço na que tem o valor mais barato.

Mais Notícias

    A carregar...