uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Cidadãos do Sobralinho exigem indústria nos terrenos da Previdente

Corte Real foi o rosto de uma proposta subscrita por 50 populares

Proposta entregue por grupo de cidadãos do Sobralinho defende aproveitamento dos terrenos da antiga empresa Previdente para armazéns industriais. Moradores querem travar construção de habitações em terrenos multiusos e exigem áreas de turismo e lazer na zona ribeirinha.

Edição de 13.11.2008 | Sociedade
Um grupo de cidadãos do Sobralinho apresentou um conjunto de propostas para a a alteração do Plano Director Municipal (PDM) do concelho de Vila Franca de Xira naquela freguesia. O documento, subscrito por cinco dezenas de moradores, foi entregue durante a discussão do PDM realizada na noite de terça-feira, 11 de Novembro, e defende que não sejam construídas habitações na zona da antiga fábrica da Previdente. António Corte Real, habitante do Sobralinho, foi o rosto da proposta – que resultou de uma sessão de esclarecimento organizada à margem da discussão oficial do PDM - e defendeu a “reabilitação do edifício da Previdente, transformando-o em armazéns industriais ou de logística qualificada”. O documento recomenda ainda que não sejam construídas habitações em zonas “em que prevalecem as condições de aptidão e vocação industrial”. Para os moradores, deve ser dada “prioridade máxima à criação de uma zona turística e de lazer, com equipamentos desportivos, na zona ribeirinha” e apontam a praia fluvial das Maçãs como área a explorar. Os cidadãos sugerem ainda a criação de um pólo náutico na freguesia para receber as instalações da secção náutica do Alhandra Sporting Club, clube que se mantém num edifício propriedade do banco Montepio Geral contra a vontade daquela instituição bancária. O desporto, na perspectiva dos moradores, deve sustentar-se em parcerias. A piscinas e campo de jogos da cimenteira Cimpor devem ser utilizadas pelo habitantes do Sobralinho, defendem, através de um protocolo com a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira. A auto-estrada do Norte, defendem ainda os munícipes da freguesia, deve ficar separada da freguesia por uma barreira de árvores para absorver o ruído. A proposta do movimento cívico exige ainda a redução do prazo previsto pelo PDM para a requalificação do parque biológico do Sobralinho de nove para dois anos. Maria da Luz Rosinha, presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, prometeu “analisar as propostas”. A autarca considera que os cidadãos fizeram “muito bem” e acrescentou que a cedência das piscinas da Cimpor à sociedade civil “é uma proposta interessante a fazer caminho”. Na zona ribeirinha, disse, “os equipamentos também têm lugar”.População continua à espera de unidade de saúdeA população do Sobralinho, concelho de Vila Franca de Xira, continua à espera que seja construída uma unidade de saúde para servir os utentes da freguesia que são obrigados a deslocar-se a Alverca e Alhandra para ter acesso a cuidados básicos de saúde.“A situação é mais difícil ainda para quem não tem carro”, alerta Quitéria Meireles, a antiga presidente da junta e uma das populares que compareceu na Casa da Juventude, na noite de sexta-feira, 7 de Novembro, a um debate sobre a revisão do novo Plano Director Municipal (PDM) de Vila Franca de Xira, dinamizada por um grupo de cidadãos. “A pergunta sobre se se justifica um centro de saúde no Sobralinho já não devia fazer-se”, reclama a popular.

Mais Notícias

    A carregar...