uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
José Santos Salgueiro

José Santos Salgueiro

65 anos, reformado, Santarém

“Atirava os sapatos a alguns políticos, como o Paulo Portas por exemplo que é uma pessoa com quem embirro”

Edição de 02.01.2009 | Agora falo eu
Acha que Santarém fica uma cidade bonita durante a época natalícia?Razoavelmente. É melhor do que nada. Essencialmente a iluminação precisa de ser reforçada e há certas zonas da cidade que estão mal iluminadas e que no Natal ainda se nota mais. Todos têm direito a ter um cheirinho do Natal. Por exemplo, não sei se São Domingos tem ou não iluminação de Natal, mas mereceria porque habita lá muita gente.Qual dos pecados capitais pratica com mais frequência?Às vezes coisas que me fazem mal no aspecto de comida, porque nesta altura do campeonato não tenho pecados capitais a cometer. Nesta época não podemos fugir aos doces e fritos mas come-se o menos possível para não fazer mal. Com que figura pública jantava esta noite?Talvez com Mário Soares. Porque é uma pessoa com uma bagagem muito grande. Em termos políticos e pela vivência que tem, pelo seu conhecimento nacional e internacional, e até com a idade que tem pelo que perspectiva para o futuro, é uma pessoa com quem se poderia conversar longamente. Cumpre todos os rituais na passagem de ano?De modo geral como as doze passas e peço pelo menos saúde e algum dinheiro na carteira. Também há uma pessoa cá em casa que de vez em quando bate panelas à janela.O que o incomoda mais à sua porta?O trânsito que é caótico nesta zona (rua do Colégio Militar). Carros mal estacionados num quadrado junto à Escola dos Lweões, perto das finanças, de um centro de fisioterapia, com loja de aluguer de viaturas, restaurantes, uma série de serviços num espaço complicado. Depois há as pessoas a levarem os cães a fazer as necessidades nos passeios. Acha bem que venha aí a divulgação obrigatória de preços de combustíveis na Internet?Acho, mas penso que é questão secundária. A maior parte da população ainda não tem Internet e penso que não é assunto muito relevante.Se pudesse mudava a letra do hino nacional?Alterava porque já não faz sentido nenhum dizer “contra os canhões marchar marchar”. É histórico mas já lá vai, estamos no século XXI. Eu poria “trabalhar, trabalhar”. E sempre disciplinados. Trabalha-se muito pouco no país.A quem é que gostaria de atirar os sapatos?A alguns políticos por exemplo, como o Paulo Portas, que é uma pessoa com quem “embirro”.Com que valor o salário mínimo seria digno para se viver?Penso que em que Portugal seria de 700 a 750 euros. Estamos ainda muito longe. Dizem que não se produz mas poder-se-ia produzir muito mais. Importamos 60 por cento daquilo que comemos. Comemos peixe da Índia, Tailândia, Chile e África do Sul. Andamos a comer alhos da China, cebolas de Espanha e França. Não faz sentido, podemos produzir muito mais em Portugal.O que é que se come melhor com este tempo?Coisas quentes, como uma boa sopa. Ou então um cozido à portuguesa.
José Santos Salgueiro

Mais Notícias

    A carregar...