uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Pedro Silva

Vendedor, 29 anos, Vila Franca de Xira

“Decididamente é mais difícil vender. Nota-se muita apreensão das pessoas. O mais engraçado é que, na hora de cortar nas despesas, cortar-se na alimentação. As pessoas comem menos para pagar o bom carro que têm na rua. É triste mas é a sociedade que temos”.

Edição de 02.01.2009 | Agora falo eu
Vestiu-se de Pai Natal este ano?Não tenho esse hábito. Acho que o Natal está muito diferente do que costumava ser quando era mais novo. O Pai Natal muito consumista. Antigamente pediam-se prendas ao menino Jesus, não ao pai natal. Essa é uma invenção muito moderna.Faltou dinheiro para as prendas?Só comprei prendas para a família. A crise não permite mais.O que acha das inaugurações que são feitas no concelho?Parece-me campanha eleitoral, afinal de contas o próximo ano vai ser de eleições e os políticos têm de começar a mostrar serviço. Não acredito nos políticos. Acredito na comunidade.É vendedor. Sente que está mais difícil vender a mercadoria?Decididamente é mais difícil vender. Nota-se muita apreensão das pessoas. O mais engraçado é que, na hora de cortar nas despesas, cortar-se na alimentação. As pessoas comem menos para pagar o bom carro que têm na rua. É triste mas é a sociedade que temos.Somos um país de preguiçosos?Um pouco... Não se compreende que o país pare quase completamente durante tantos dias só porque se está a celebrar o Natal e o Ano Novo. Os serviços públicos, particularmente, dão um péssimo exemplo.Desejos para o novo ano?Espero que o povo perceba de uma vez por todas que é preciso controlar as despesas e não hipotecar o país ao estrangeiro. Os jovens têm muito essa obrigação. A título mais pessoal eu não desejo, traço objectivos. Espero ter saúde para os realizar, claro, mas o que espero atingir no próximo ano é mais estabilidade na minha vida.A BT em força nas estradas é caça à multa ou prevenção?Caça à multa, sem dúvida. Passo muito tempo na estrada e, independentemente do que os comandantes dizem aos jornais e às televisões, esta é uma época de ouro para facturarem. Entendo que não é a esconder um radar dentro de um carro parado estrategicamente atrás de um muro que vão fazer prevenção. A prevenção faz-se com carros a circular e bem visíveis, não é com esquemas e truques. Como descreve a educação no concelho?Não acompanho muito, mas pelo que sei este foi um ano problemático, com muitas escolas em mau estado, queixas de pais e miúdos com aulas dentro de contentores. Parece-me o espelho de um país falido...Já pensou aprender outras línguas?Nunca me passou pela cabeça, não tenho muito dinheiro disponível para gastar em cursos. Se houvesse aulas nocturnas gratuitas, aí certamente aprenderia.Costuma ler livros?Não... Esse é um dos meus objectivos de Ano Novo! (Risos)

Mais Notícias

    A carregar...