uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

José da Avó responsabiliza CDU por aumento do desemprego e do betão em Benavente

Deputados do PSD criticam modelo de gestão de António Ganhão nos últimos 30 anos

Candidato do PSD realçou que desemprego subiu 17 por cento no último ano no concelho e criticou a estratégia de desenvolvimento protagonizada pela maioria comunista. José da Avó apareceu rodeado de jovens apoiantes que irão integrar as listas.

Edição de 19.02.2009 | Sociedade
Miguel Relvas e Vasco Cunha, deputados do PSD no distrito de Santarém, criticaram o modelo de desenvolvimento do concelho de Benavente nos últimos 30 anos e acusaram as sucessivas maiorias comunistas, lideradas por António Ganhão de desperdiçarem oportunidades que derivam da “excelente” localização do município. Os responsáveis social-democratas participaram na sexta-feira, 13 de Fevereiro, na apresentação do candidato o PSD à Câmara Municipal de Benavente, José da Avó que decorreu em Samora Correia.Miguel Relvas realçou a importância do novo aeroporto para o concelho de Benavente e lamentou que ainda não tenham sido tomadas medias para atrair investimentos à volta da cidade aeroportuária.“Não é o aeroporto de Alcochete, é de Benavente, de Samora Correia. Está aqui ao lado. E o que é que já foi feito para aproveitar esta oportunidade?”, questionou Miguel Relvas.O deputado falou perante meia centena de apoiantes de todas as idades e onde se realçou a presença do campino Fernando Ganhão e do ganadeiro, José da Avó, pai e homónimo do candidato.O cabeça de lista do PSD é um gestor de 35 anos, natural de Samora Correia. Foi cabeça de lista do PSD à freguesia de Samora Correia em 2005, sendo eleito na assembleia. É presidente do conselho fiscal da Sociedade Filarmónica união Samorense (SFUS) e da Associação Recreativa e Cultural Amigos de Samora (ARCAS), duas das mais activas colectividades da freguesia e está ligado às tradições taurinas através de uma tertúlia. Vasco Cunha, líder do PSD no distrito de Santarém disse que José da Avó “foi escolhido depois de uma longa ponderação”. O deputado enalteceu as qualidades de um jovem com formação, capacidade de trabalho, inteligência, visão estratégica e “uma grande vontade de servir” a sua terra. “O José da Avó não precisa da política para ter uma vida confortável. É um jovem realizado profissionalmente que irá perder rendimento quando for eleito presidente da câmara”, realçou o deputado Vasco Cunha.José da Avó ainda não apresentou a sua equipa mas adiantou que é formada por “jovens com ideias novas e um novo modelo de desenvolvimento para o município”. O candidato considera que “há desafios importantes” que exigem novas respostas e uma forma diferente de gerir as oportunidades. Criticando a falta de aproveitamento das potencialidades do concelho e dos fundos comunitários, José da Avó realçou ainda o aumento do desemprego no concelho “muito acima” da maioria dos municípios vizinhos. “Cresceu 17 por cento de Dezembro de 2007 a Dezembro de 2008”, referiu. Outra preocupação é o aumento do betão com uma construção excessiva que se traduz em dezenas de fogos devolutos no concelho. José da Avó frisou também a prioridade que vai dar ao ambiente e anunciou que é urgente retirar o trânsito que atravessa as vilas de Benavente e Samora Correia para que as pessoas possam respirar longe do fumo dos milhares de veículos que utilizam a EN 118. Numa sexta-feira 13, a apresentação ficou marcada pela queda das setas do símbolo do PSD colocadas no fundo do pequeno palco, precisamente quando Vasco Cunha falava de superstições. Nada que preocupe o presidente da Comissão Política Concelhia do PSD de Benavente. Ricardo Oliveira anunciou José da Avó como o futuro presidente da câmara enaltecendo o espírito ganhador e a capacidade política e de realização que “irá pôr fim ao marasmo e imobilismo” do actual executivo.

Mais Notícias

    A carregar...