uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Ardeu a estação da CP de Vale de Santarém

Ardeu a estação da CP de Vale de Santarém

Edição de 15.04.2009 | O Mirante dos Leitores
Agora que leio esta notícia até me admiro de não terem ardido mais até esta altura. Tudo o que é abandonado acaba degradado. Todos sabemos que o aumento dos fogos florestais, por exemplo, se deve, em grande parte ao facto de já não haver muita gente a trabalhar na agricultura. Antigamente as pessoas iam por lenha, por resina, por giestas para a cama dos animais. E andando pelos campos próximos apercebiam-se do que se passava.Com as estações da CP passa-se o mesmo. Reduziu-se o pessoal, fecharam-se as estações e os edifícios estão ao abandono. Por vezes é o vandalismo. Outras vezes é a falta de manutenção. Outras é o facto de haver pessoas sem abrigo que fazem daqueles espaços o seu poiso habitual. A pouco e pouco somos empurrados para as grandes cidades. A pouco e pouco o caminho-de-ferro, apesar de ser um meio de transporte não poluente, cai em desuso no interior do país porque o número de passageiros não o torna rentável. Cada vez há mais carros porque é a única solução para os que ficam poderem sobreviver. Não vale a pena atirar com culpas para cima da Refer ou CP. A culpa é dos políticos. A culpa é desta política que desertifica o interior em nome de razões de economicismo vesgo. Um economicismo que só vê o imediato. Que não consegue ver um palmo mais à frente do nariz.João Vasco Macário
Ardeu a estação da CP de Vale de Santarém

Mais Notícias

    A carregar...