uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Clube Business Angels apoia jovens empreendedores em Santarém

Projecto será apresentado num jantar de empresários no dia 8 de Julho

O anjo protector do negócio é uma oportunidade para os empreendedores que têm ideias, mas não têm experiência empresarial nem dinheiro para investir.

Edição de 01.07.2009 | Economia
Imagine que é um jovem recém-formado e que tem um projecto em que acredita mas não tem experiência empresarial nem dinheiro para investir. A solução pode estar no projecto Business Angels (anjo protector) que é uma associação de empresários disponível para incentivar uma nova geração de empreendedores. A Federação Nacional das Associações de Business Angels (www.fnaba.org) prepara a abertura em Santarém do décimo clube em Portugal. A apresentação do clube será feita num jantar no restaurante A Grelha, em Santarém, no dia 8 de Julho às 20h00. João Artur e Pedro Nunes, administrador e director executivo da empresa de consultoria Risa, foram convidados para lançar o clube na região pelo pai do projecto em Portugal, Francisco Banha. A iniciativa teve desde a primeira hora o apoio do presidente da Associação Empresarial da Região de Santarém-Nersant, José Eduardo Carvalho.Os promotores do novo clube estão a convidar empresários da região para integrarem o projecto com mais de 10 anos de provas dadas e centenas de casos de sucesso na Europa. “O Google e o Youtube nasceram com este conceito de business angels. São dois exemplos deliciosos”, explica Pedro Nunes com a convicção de que se trata de uma oportunidade para os jovens ou para quem quer mudar de vida e arriscar no seu próprio projecto. “O momento crucial dum projecto é quando nasce. A partir do momento em que sai do berço é mais fácil ir pelas fontes de financiamento tradicionais. O business angels aparece quando o jovem empreendedor mais precisa”, explica Pedro Nunes.E para quem pensa que este é um clube de ricos, o consultor desmistifica. “A média de intervenção é de 12.500 euros que pode ser repartido por três ou quatro pequenos investidores. Não é necessariamente um investimento significativo”, realça.“Temos de promover junto das escolas esta oportunidade para os jovens empreendedores para que percebam que é possível terem uma alternativa e criarem o seu próprio negócio”. Para integrar o Clube Business Angels de Santarém não é preciso pagar jóia nem quota. Os membros que forem aceites no projecto ficam sujeitos a um código de conduta e de ética, um “acordo de cavalheiros” que regulamenta o funcionamento da nova associação de empreendedores.Na opinião dos promotores, “os Business Angels podem dar um importante contributo para combater o desemprego, não apenas de recém-licenciados, mas também dos desempregados que tenham como objectivo criarem o seu próprio negócio, principalmente em projectos que sejam inovadores”.Este tipo de iniciativas é também apoiado pelo IAPMEI, nomeadamente através da Sociedade de Capital de Risco InovCapital e Programa Finicia.

Mais Notícias

    A carregar...