uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Escola Profissional de Salvaterra vai ampliar instalações para receber mais alunos

Vários cursos com taxas de empregabilidade de 100 por cento motivam estudantes

Novos cursos adaptados à necessidade do mercado de trabalho garantem emprego após a formação. Os alunos que optam por ingressar no ensino superior revelam-se bem preparados.

Edição de 02.07.2009 | Especial Ensino
A ampliação e renovação das actuais instalações da Escola Profissional de Salvaterra de Magos (EPSM) e a construção de uma escola de raiz numa área de cedência de uma nova urbanização à entrada da vila são prioridades da direcção do estabelecimento que acolhe mais de setecentos alunos e tem a perspectiva de alargar o número de estudantes dado o interesse crescente dos alunos. Um dos atractivos da escola é o facto de proporcionar cursos com elevadas taxas de empregabilidade, como o de hotelaria onde os alunos formados “não chegam para as encomendas”, ou electrónica, comando e automação que se tem revelado um êxito e está adaptado às necessidades do mercado de trabalho nesta área. Os alunos que têm optado pelo ingresso no ensino superior revelam-se bem preparados. Alguns já são professores universitários. Salomé Rafael, directora da EPSM, explicou a O MIRANTE que está a negociar a aquisição de um terreno nas traseiras da escola para permitir a ampliação das actuais instalações e aumentar a oferta. E é nessa zona que o projecto de intervenção, já aprovado pela câmara, avança. A ideia é minimizar os inconvenientes de realizar obras com as aulas em curso. A zona dedicada à hotelaria com cozinha, restaurante e bar será alargada bem como o espaço para os laboratórios de experimentação. Será construído um segundo piso numa das alas da escola para duplicar a oferta de salas de aulas. O investimento previsto é na ordem dos 750 mil euros e está garantido pelos capitais próprios, embora exista ainda a esperança de ver aprovada uma candidatura ao Programa Operacional do Potencial Humano (POPH).Pólo da EPSM em Benavente tem viabilidadeQuestionada sobre a eventualidade da escola criar um pólo no concelho de Benavente, de onde recebe mais de metade dos alunos, a directora recordou que esse é um desejo antigo do presidente da câmara e que o projecto esteve para avançar há oito anos, mas foi comprometido pela falta de consenso no seio do executivo municipal de Benavente. “Seria bom criar um pólo em Porto Alto ou Samora Correia, permitindo criar novos cursos porque ainda temos campo para alargar e diversificar a nossa oferta”, adiantou Salomé Rafael.A Escola Profissional de Salvaterra de Magos tem um pólo de hotelaria e turismo em Lisboa e emprega cerca de cem pessoas nas duas valências. Salomé Rafael está ainda envolvida na gestão da Escola Profissional de Coruche e da Escola Profissional do Vale do Tejo em Santarém. As três escolas acolhem 1300 alunos e empregam 200 colaboradores. Centro de Novas Oportunidades “foi um dos melhores projectos de educação”A directora da Escola Profissional de Salvaterra de Magos orgulha-se de ter na escola um dos Centros de Novas Oportunidades (CNO) mais dinâmico e reconhecido no país. Salomé Rafael elege o programa como um dos melhores projectos de sempre na área da educação. O centro que funciona na escola já validou e certificou as competências de mais de um milhar de pessoas de todas as idades. O mais velho é João André, que concluiu o 12º ano com 85 anos e quer continuar no ensino superior. O CNO está a estabelecer protocolos com universidades e politécnicos para viabilizar a possibilidade das pessoas fazerem o seu curso superior à distância, trabalhando em casa e por objectivos adaptados à sua disponibilidade. “O aluno pode inscrever-se apenas em algumas cadeiras e vai fazendo à medida da sua disponibilidade”, explica Mário Gonçalves, director do CNO.

Mais Notícias

    A carregar...