uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Ampliação da creche “Mãe Galinha” e candidatura a lar de idosos

Ampliação da creche “Mãe Galinha” e candidatura a lar de idosos

Centro de Bem-Estar Social de Marinhais é o maior empregador da freguesia
Edição de 30.07.2009 | Sociedade
A obra de ampliação das instalações da creche “Mãe Galinha”, que ficará com capacidade para receber mais 33 crianças; a candidatura à construção de um lar de idosos e a requalificação do centro de dia são projectos imediatos do Centro de Bem-Estar Social de Marinhais - CBESM. A creche está em fase de obras e irá acolher mais 33 crianças dos quatro meses aos três anos. Trata-se de uma intervenção de 160 mil euros, 65 por cento dos quais comparticipados pelo programa PARES, 25 por cento a Câmara de Salvaterra de Magos e dez por cento o CBESM, que no final irá ser reembolsado dessa verba. Serão admitidas sete a oito ajudantes de acção educativa e três educadoras. A partir de Setembro começam também a funcionar em Marinhais e Salvaterra duas equipas de duas amas cada, que irão tomar conta de 16 crianças em suas casas.Se em relação às crianças o centro está bem encaminhado, no que respeita aos idosos há ainda projectos para concretizar. O principal é a construção do lar, num terreno de cinco mil metros quadrados contíguo ao do centro de dia e que irá ter capacidade para 56 pessoas. O custo da obra está avaliado em 1,8 milhões de euros. Está aprovado pela rede social, Segurança Social e Câmara Municipal. Conta com 60 por cento de financiamento do Estado e 40 por cento da autarquia.O centro de dia tem uma candidatura ao programa MASES que prevê a requalificação do acesso para viaturas, nova área de secretaria e melhoria da qualidade das instalações. São 150 mil euros, dos quais 120 mil comparticipados pela Segurança Social. Actualmente alberga 55 idosos e ainda existem duas equipas no apoio domiciliário e outras duas equipas que confeccionam as refeições. Ter a máquina oleada é um dos motivos de satisfação de Vitorino Santos, presidente do CBESM desde 1991. A instituição é o maior empregador da freguesia com cerca de 80 funcionários, desde a directora técnica, assistente social, educadoras de infância ao pessoal auxiliar.A entidade é ainda a gestora de processo de Rendimento Social de Inserção em todo o concelho, com 194 processos, e dispõe de três técnicos de apoio: uma assistente social, uma psicóloga e três ajudantes de acção directa.Em parceria com a Direcção Geral de Saúde, o CBESM acordou há seis meses e por um período de quatro anos fazer a prevenção da diabetes e da obesidade numa iniciativa designada de “Por Nós”, com uma equipa de saúde comunitária, que envolve também o Centro de Saúde de Salvaterra de Magos e Administração Regional de Saúde. O CBESM é também centro PETI, em parceria com o Ministério da Educação, para o acompanhamento dos casos de trabalho infantil, o que abrangeu 22 turmas de 14 concelhos do distrito, de Lisboa e Setúbal e Torres Vedras e Alenquer, em 2008-2009. Em colaboração com a Casa do Povo de Marinhais, da qual Vitorino Santos também é presidente, o CBESM quer criar uma unidade de cuidados continuados. Uma unidade com 20 a 30 camas para acolher utentes de diversas proveniências. O terreno fica perto da Casa do Povo. Vitorino Santos diz que todo o trabalho desenvolvido pelo CBESM só é possível pela boa gestão da instituição e das valências. “As valências pagam-se por si próprias e estamos sempre atentos a todos os programas de financiamento nacionais de fundos comunitários. Só assim é possível fazer uma gestão equilibrada de um orçamento que o ano passado foi de 1,5 milhões de euros”, refere Vitorino Santos a O MIRANTE. Sem esquecer as sucessivas direcções a que tem presidido e aos consensos gerados.
Ampliação da creche “Mãe Galinha” e candidatura a lar de idosos

Mais Notícias

    A carregar...