uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Estudo para reduzir impactes ambientais na Central Termoeléctrica do Pego

Estudo para reduzir impactes ambientais na Central Termoeléctrica do Pego

Por ser alimentada a carvão, a unidade emite volumes substanciais de CO2 para a atmosfera
Edição de 23.09.2009 | Economia
O Laboratório Nacional de Energia e Geologia, a PEGOP e a Universidade de Évora vão estudar a viabilidade da tecnologia CCS – Captura e Armazenamento de CO2 (dióxido de carbono) na redução dos impactes ambientais da Central Termoeléctrica do Pego, no concelho de Abrantes. O projecto, apresentado no Centro de Produção de Electricidade do Pego, chama-se ‘K Tejo’ e pretende intensificar esforços conjuntos com vista à criação de novos conhecimentos que permitam apresentar uma solução para a redução substancial das emissões de C02 decorrentes do funcionamento da Central Termoeléctrica do Pego. Esta central termoeléctrica, com uma potência instalada de 628 MW (11 por cento da energia eléctrica consumida em Portugal), é uma importante fonte energética do país mas que, por ser alimentada a carvão, emite volumes substanciais de CO2 para a atmosfera. O projecto ‘K Tejo’, liderado pela Tejo Energia (empresa proprietária da Central) e financiado pelo Programa QREN, compreende actividades de investigação industrial no valor de 400 mil euros com vista à criação de um sistema inovador de captura, transporte e armazenamento geológico de CO2, que permitirá o desenvolvimento sustentável desta central. O armazenamento geológico de CO2 é um processo que visa reproduzir o modo como a natureza retém o CO2 nas formações geológicas, durante milhões de anos. Efectuada desde o início dos anos 70 na indústria petrolífera, esta tecnologia garante a redução em mais de 90 por cento das emissões de CO2 de grandes instalações industriais, contribuindo para o combate das alterações climáticas. Este projecto está a ser desenvolvido segundo a estratégia europeia delineada no seio da Plataforma Tecnológica Europeia para as Emissões Zero (ZEP) e enquadra-se numa das prioridades da European Energy Research Alliance no âmbito do SETPLAN-Strategic Energy Technologies de que o LNEG é membro fundador.
Estudo para reduzir impactes ambientais na Central Termoeléctrica do Pego

Mais Notícias

    A carregar...