uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Nova vereadora do Entroncamento fica com saúde, educação e serviços sociais

Recusada proposta do BE para a realização de reuniões quinzenais do executivo

O executivo municipal do Entroncamento continuará a realizar duas reuniões mensais, em duas segundas-feiras entre as 09h30 e as 12h30. A próxima é dia 16.

Edição de 04.11.2009 | Política
Saúde, Educação, Serviços Sociais e Toponímia são as áreas atribuídas pelo presidente da Câmara do Entroncamento, Jaime Ramos (PSD), à única autarca mulher do executivo, Paula Costa (PSD). A João Canaverde (PSD), ex-chefe de Gabinete do presidente, que tal como Paula Costa se estreia na política autárquica, foram entregues áreas como Comércio e Indústria, Águas, Ambiente e Higiene Urbana, Feiras e Mercados, Máquinas e Viaturas, Canil e Cemitério.O novo vice-presidente da autarquia é João Fanha Vieira, que acompanhou Jaime Ramos desde a eleição para o seu primeiro mandato. Fica com competências a nível de Gestão, Inovação e Modernização Administrativa, Cultura, Transportes Urbanos, Trânsito e Sinalética, Turismo, Juventude e Comunicação.O presidente da autarquia, para além da coordenação autárquica, gestão de recursos humanos e gestão financeira e do património, assume responsabilidade directa a nível de fundos comunitários, protecção civil, desporto, associativismo, Museu Nacional Ferroviário e espaços verdes. Os quatro eleitos do PSD estão a tempo inteiro no executivo. Aos vereadores da oposição – Alexandre Zagalo e Henrique Cunha do PS e Carlos Matias do BE, não foi atribuída qualquer tarefa. O presidente da câmara reservou as manhãs de terça-feira, entre as 09h30 e as 11h30, para o atendimento aos munícipes (mediante marcação prévia).As reuniões do executivo serão em duas segundas-feiras de cada mês, entre as 09h30 e as 12h30, salvo se a ordem de trabalhos se esgotar mais cedo. A próxima é dia 16. Na primeira reunião do novo elenco camarário, realizada a 28 de Outubro, foi rejeitada uma proposta para que passassem a ser quinzenais, mediante calendário semestral fixado com um mês de antecedência.

Mais Notícias

    A carregar...