uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Bloco de Esquerda questiona Governo sobre garantia de caudais no Tejo

Edição de 05.11.2009 | Política
O Bloco de Esquerda (BE) questionou o Ministério do Ambiente, em requerimento entregue no Parlamento, sobre as medidas que está a adoptar para garantir os caudais e a qualidade da água do rio Tejo.Manifestando preocupação quanto à redução dos caudais e à deterioração da qualidade das águas do Tejo, “problemas que se têm vindo a agravar ao longo dos anos, com graves prejuízos para os ecossistemas, as actividades económicas e a qualidade de vida das populações ribeirinhas”, o BE quer saber, nomeadamente, qual a posição do Ministério do Ambiente sobre a política de transvases de Espanha.O requerimento, entregue pela deputada Rita Calvário, questiona, em particular, o Ministério sobre se vai ou não pronunciar-se contra a construção de novos transvases no Tejo e que medidas está a desenvolver junto do Governo espanhol “para encontrar uma solução que resolva o problema da má qualidade da água do rio Tejo e assegurar que sejam cumpridos os caudais ecológicos mínimos”.“A Directiva-Quadro da Água obriga ao bom estado ecológico das massas de água até 2015. Que medidas vai o Ministério adoptar para cumprir este prazo, nomeadamente em relação ao rio Tejo?”, questiona a deputada, perguntando ainda como estão estas questões a ser tratadas no Plano de Gestão da Região Hidrográfica do Tejo, “o qual deverá ser aprovado até Dezembro de 2009”.No seu requerimento, o BE refere “a excessiva utilização das águas superficiais e intensa poluição, devido à agricultura e deficiente tratamento de efluentes industriais e domésticos”, e o facto de no último ano hídrico a Espanha ter retido 200 milhões de metros cúbicos de água, “em violação da Convenção das Bacias Hidrográficas Luso-Espanholas”, o que terá provocado “uma intensa eutrofização num troço de 50 quilómetros do Tejo Internacional”.“Actualmente, cerca de 400 milhões de metros cúbicos saem anualmente do Tejo para o actual transvase do Tejo-Segura. O projecto de construção de um segundo transvase no médio Tejo virá acentuar a redução de caudais e piorar a qualidade das águas, devendo merecer a oposição activa por parte de Portugal”, afirma o requerimento dos bloquistas.

Mais Notícias

    A carregar...