uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Bocas de incêndio da zona industrial de Samora Correia funcionaram com normalidade

Bocas de incêndio da zona industrial de Samora Correia funcionaram com normalidade

Edição de 05.11.2009 | Sociedade
As bocas de incêndio existentes no parque industrial de Samora Correia, concelho de Benavente, onde no dia 27 de Outubro foram consumidos quatro armazéns com produtos chineses, estavam a funcionar em boas condições. A garantia é de Miguel Cardia, comandante dos bombeiros voluntários de Samora Correia, que pretende assim acabar com a especulação que dava conta de um alegado funcionamento deficiente daquelas estruturas de emergência. “Não é verdade, existiam bocas de incêndio em quantidade e todas funcionavam. Só que foi necessário recorrer a outras fontes de abastecimento, o que neste tipo de incêndios, com esta dimensão, é normal”, assegurou o comandante na última reunião de câmara de Benavente. Miguel Cardia informou que no pico da operação chegaram a ser despejados mais de 10 mil litros de água por minuto, “e nesse cenário não há nenhuma estrutura que suportasse os gastos que precisávamos. Não há bocas de incêndio com as capacidades de débito que estávamos a atirar para o incêndio”, concluiu. Ao todo, para extinguir o fogo, foram usados 1 milhão e 200 mil litros de água. “As estruturas de emergência daquele parque industrial podem ser melhoradas mas trata-se de um local antigo e para a época eram boas condições”, alertou Miguel Cardia. O presidente da Câmara Municipal de Benavente optou por passar a mensagem sobre a necessidade de se aprender com estas questões. “É preciso melhorar ainda mais a segurança dos nossos munícipes”. O fogo começou num armazém de produtos chineses às 15h50 do dia 27 de Outubro e só foi dado como circunscrito cinco horas depois, tendo os trabalhos de rescaldo continuado por mais 24 horas. Não houve feridos apesar de algumas habitações terem estado em perigo. Para ajudar no combate foram mobilizados meios dos distritos de Lisboa e Santarém, num total de 11 corporações de bombeiros: Benavente, Samora Correia, Salvaterra de Magos, Santarém, Castanheira do Ribatejo, Vila Franca de Xira, Alverca, Alhandra, Póvoa de Santa Iria, Alcochete e Almeirim. Perto de 100 homens combateram as chamas auxiliados por 30 veículos. A zona comercial de Samora Correia é ocupada, sobretudo, por armazéns chineses que albergam grandes quantidades de materiais inflamáveis, como tecidos e plásticos.
Bocas de incêndio da zona industrial de Samora Correia funcionaram com normalidade

Mais Notícias

    A carregar...