uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Casar na Basílica do Santuário de Fátima já esteve mais na moda

Casar na Basílica do Santuário de Fátima já esteve mais na moda

Cerimónias são aos sábados ao meio-dia e só uma por cada sábado

Já lá vão os tempos em que havia meio milhar de casamentos no Santuário, como aconteceu num ano da década de cinquenta.

Edição de 14.04.2010 | Especial Noivos
José e Maria Reis vivem em Moita, freguesia de Fátima, e casaram há 17 anos no Santuário de Fátima. Ele era jardineiro nos jardins do Santuário e ela, oriunda do Norte do país, tinha vindo trabalhar para a hotelaria. A decisão de casarem naquele local surpreendeu muitos convidados. José lembra que foi o patrão que o casou. “Quem celebrou o casamento foi o Reitor do Santuário, Monsenhor Luciano Guerra”.Casar no Santuário de Fátima não é tão difícil como parece mas já teve mais adeptos. Segundo o Padre Francisco Pereira, director do Serviço de Pastoral Litúrgica, o número de pedidos anuais anda entre os vinte e os trinta. O ano passado foram celebrados vinte e nove casamentos. Para este ano já estão marcados quinze. E raramente surge uma desistência. O recorde foi estabelecido nos anos 50. A mesma fonte disse a O MIRANTE que houve um ano em que foram celebradas quinhentas uniões. O casamento de José e Maria Reis foi em Dezembro de 1993. E foi celebrado em conjunto com os de outros dois casais. “É a única coisa que lamento”, diz Maria. “Eu preferia um casamento só para mim”. Se fosse hoje, ela teria possibilidade de ver o seu sonho concretizado. Os casamentos na Basílica são aos sábados às 12h00 sendo a escolha do sacerdote da responsabilidade do Santuário. Só é aceite uma marcação por cada sábado, o que pode explicar a diminuição acentuada dos casamentos no local. Mas há outra possibilidade. Os casamentos celebrados na Capela dos Santos Anjos e Capela de S. José. Também são individuais mas pode ser marcado mais que um para o mesmo sábado uma vez que decorrem celebrações de uniões ao meio-dia e às três da tarde. Todas as informações podem ser solicitadas através do telefone 249539600 ou mesmo através de correio electrónico: sepali fatima.ptA utilização da Basílica tem a ver com a dignidade do acto e com a vontade do Santuário de dar mais visibilidade aos casamentos. O padre Francisco Pereira diz que “sendo o sacramento do matrimónio também uma celebração comunitária e o Santuário um espaço de vida espiritual para a comunidade cristã, a instituição desejou oferecer-lhe a dignidade grande que têm como sacramentos marcantes para a vida das pessoas. A Basílica é a igreja mais digna que temos. Aquela que acolhe todos os momentos importantes”. O vestido de noiva de Maria Reis foi comprado no Santuário por 5 contos de entre os vestidos em segunda mão que muitas noivas ofereciam a Nossa Senhora. À saída da Basílica, local onde decorreu a cerimónia, os noivos foram recebidos com a tradicional chuva de arroz que actualmente não é permitida. Fora de questão estão também os enfeites que se têm que resumir à balaustrada. “Como temos a Igreja enfeitada não queremos uma coisa muito espampanante que acabe por trazer perturbação à celebração”, explica o Padre Francisco Pereira. Seguindo a tendência nacional, o terceiro trimestre é aquele em que se realizam mais casamentos no Santuário de Fátima. Os noivos que ali se casam são oriundos de todo o país e cerca de vinte por cento vêm de outros países. A principal razão para a escolha do Santuário é a grande devoção a Nossa Senhora. A seguir surge a localização geográfica que facilita bastante quando há famílias do Norte e do Sul de Portugal. Segundo dados do Santuário há também quem procure o santuário “invocando motivos de discordância com a sua paróquia como: idade avançada e quererem fugir dos olhares dos conterrâneos; ausência de qualquer vínculo com a paróquia e outras”. José Reis, recorda que o pároco da freguesia de Fátima, não ficou muito contente quando soube que ele ia casar no Santuário. Sendo o casamento um dia muito especial para os noivos, o que se deseja é que tudo corra bem. José e Maria contam que apesar de ser Dezembro estava sol, que tiraram fotografias nas colunatas do Santuário e no Castelo de Ourém onde a noiva rasgou o vestido. A lua-de-mel é que nunca chegou a acontecer. “No dia seguinte ao casamento foi o dia da Festa de Natal no Santuário e nessa semana jogou o Benfica”, lembra José. Mas uma lua-de-mel é quando os noivos quiserem e nem sequer há pressa porque um casamento na Basílica de Fátima sob o olhar de um a Nossa Senhora, é um casamento com…certificado de garantia.
Casar na Basílica do Santuário de Fátima já esteve mais na moda

Mais Notícias

    A carregar...