uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Bibliotecas de Vila Franca de Xira perdem leitores, museus aumentam número de visitantes

Bibliotecas de Vila Franca de Xira perdem leitores, museus aumentam número de visitantes

No último ano menos 10 mil pessoas visitaram os espaços de leitura no concelho

O número de pessoas a visitar as bibliotecas municipais no concelho de Vila Franca de Xira está a diminuir. No último ano 10 mil leitores deixaram de frequentar estes espaços culturais, mas em contrapartida os museus estão a receber mais visitantes.

Edição de 14.04.2010 | Sociedade
As bibliotecas municipais do concelho de Vila Franca de Xira estão a perder visitantes. No último ano mais de 50 mil pessoas visitaram estes espaços culturais, menos 10 mil que em 2008 e menos duas mil que em 2007. Nem a abertura do espaço de leitura do Centro Cultural do Bom Sucesso, em Alverca, foi suficiente para inverter os números.Em contrapartida os museus registaram um aumento do número de visitantes. Em 2009 receberam a visita de 76 mil pessoas, mais 16 mil que no ano anterior. Os espaços que receberam mais visitantes foram os pólos museológicos da autarquia (24 mil), o Museu do Neo-Realismo (12 354) e o Museu Municipal de Vila Franca de Xira (com 3864 visitantes). A falta de horários mais flexíveis e compatíveis com o horário de trabalho dos leitores, falta de dinamização e oferta de programas culturais variados são alguns dos motivos apontados para a quebra de visitantes. As bibliotecas que registaram as maiores quebras do número de visitantes foram as de Vila Franca de Xira (menos 7 mil visitantes) e Alverca com menos 2 mil utentes que em igual período do ano passado. As duas cidades são também as que registaram os maiores números de leitores, com Vila Franca de Xira a registar um total anual de 17 679 visitantes e Alverca do Ribatejo 11 819. Seguem-se a Quinta da Piedade na Póvoa de Santa Iria (10 540), Forte da Casa (2 021), Vialonga (1 857) e o espaço de leitura do Centro Cultural do Bom Sucesso com 154 leitores durante o ano.“Este é um dos problemas que identificámos e para o qual vamos ter que, a muito curto prazo, encontrar soluções”, lamentou João de Carvalho, vereador com o pelouro da cultura da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira.Para os utentes das bibliotecas existem outros motivos para o decréscimo de leitores. “Muitas bibliotecas acabaram com a oferta da imprensa diária por causa dos custos e muita gente vinha à biblioteca para ler os jornais do dia, mais do que para ler Álvaro Guerra”, defende Maria Pinto, leitora.Para outros utilizadores o encerramento semanal é um problema. “Ainda o mês passado, numa segunda-feira, precisei de vir à biblioteca de Vila Franca consultar um livro para um trabalho que estou a terminar e vi que isto estava fechado. Não faz sentido ter um dia de encerramento semanal, sendo um espaço de cultura. Pelo menos para nós, estudantes, faz imensa falta ter o espaço aberto toda a semana”, critica Pedro Oliveira, estudante universitário. “Acabei por fazer pesquisa na Internet de um café”, lamenta.“Hoje em dia temos uma oferta equilibrada, de música, cinema e literatura. O problema é que hoje em dia as pessoas têm outras formas de obter estes produtos, nomeadamente através da Internet. O que tem acontecido é a dinamização das bibliotecas através da oferta de conteúdos culturais, como o ciclo de colóquios “Guerra Colonial, Realidade ou Ficção”, que foi um êxito, mas não é suficiente”, refere a O MIRANTE o funcionário de uma das bibliotecas do concelho.Para o vereador com o pelouro da cultura os números são reflexo da crise económica. “Se olharmos para os dados estatísticos verificamos que as verbas gastas (pelo município) na acção sócio-cultural, educativa e de lazer têm vindo a diminuir significativamente, passando de 3,93 milhões de euros em 2007 para 2,62 milhões em 2008. Em 2009 o valor foi de 1,42 milhões. Em 2010 a pressão é ainda maior pois muito do que pretendíamos fazer não será possível executar derivado aos custos”, lamenta João de Carvalho.
Bibliotecas de Vila Franca de Xira perdem leitores, museus aumentam número de visitantes

Mais Notícias

    A carregar...