uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Pintor Álvaro Perdigão evocado no Museu do Neo-Realismo

Edição de 19.05.2010 | Cultura e Lazer
O Museu do Neo-Realismo, em Vila Franca de Xira, recebe no próximo sábado, 22 de Maio, às 16h00, no auditório, uma sessão de evocação do centenário do pintor Álvaro Perdigão, que contará com as presenças de Isabel Perdigão, Cristina Azevedo Tavares, Adão Rodrigues e António Carmo.O pintor Álvaro Perdigão (Setúbal, 1910 – 1994), é um dos artistas que se impôs na pintura moderna portuguesa, na década de 30 do século XX. A sua versatilidade artística permite afirmar que a sua obra atravessa vários géneros, utilizando técnicas diversas, como o desenho, a aguarela, o óleo, a monotopia, a cerâmica e o vitral. A Natureza e o Homem são as temáticas dominantes no seu trabalho. Nos anos 40 e face ao seu particular interesse pela compreensão do “humano”, aproxima-se dos artistas opositores ao regime do Estado Novo e participa nas primeiras cinco edições das Exposições Gerais de Artes Plásticas (1946 – 1950), nas secções de Pintura / Desenho / Aguarela / Guache e Gravura.“O seu grande objectivo plástico é o de reduzir ao essencial a representação, denotando a sua obra uma firme e autêntica coerência. Entre o onírico e o concreto, as paisagens e os objectos, a ênfase é sempre colocada na cor”, divulga o museu em nota de imprensa.Para além da pintura, dedicou-se ao ensino da disciplina ao longo de 30 anos, tendo desempenhado funções como Vice-Presidente da Sociedade Nacional de Belas-Artes, nos anos 50.

Mais Notícias

    A carregar...