uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Um morto e nove feridos em Azambuja

Edição de 02.06.2010 | Sociedade
Um morto e nove feridos foi o resultado dos cinco dias de largadas de toiros na Feira de Maio de Azambuja, que decorreu de 27 a 31 de Maio. A informação foi confirmada a O MIRANTE pelo comandante dos Bombeiros Voluntários de Azambuja, Pedro Cardoso. José Feijão, 65 anos, antigo funcionário da Câmara Municipal de Azambuja, foi colhido por um toiro na primeira largada de quinta-feira e não resistiu aos ferimentos. Acabou por falecer no hospital de São José, em Lisboa. Na tarde de sábado, um homem de 36 anos residente em Pontével, Cartaxo, foi ferido por outro toiro. A vítima, com perfuração na zona pélvica, foi socorrida pela Cruz Vermelha de Aveiras de Cima, que controlou a hemorragia. O homem foi transportado ao Hospital de Reynaldo dos Santos, em Vila Franca de Xira, seguindo depois para o Hospital S. José, em Lisboa. A colhida aconteceu na zona do Rossio em Azambuja. Os restantes oito feridos não necessitaram de tratamento hospitalar.A festa ficou também marcada por outro incidente quando um cabresto feriu com gravidade um cavalo no final de uma das largadas. O animal sobreviveu mas o veterinário municipal foi fortemente criticado por não ter consigo socorrer o animal. O município teve que recorrer a veterinários privados. Recorde-se que os médicos veterinários municipais, nos termos da lei vigente, têm o dever de, entre outras competências, “assegurar o bem-estar animal e a segurança da cadeia alimentar”. Ao nosso jornal o vereador Silvino Lúcio confirmou a situação. “De facto o veterinário não tinha consigo o equipamento necessário e o animal corria perigo de vida, mas o problema ficou resolvido”, refere.

Mais Notícias

    A carregar...