uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

PS propõe nova auditoria às contas do município de Alpiarça

Edição de 07.07.2010 | Sociedade
A proposta de realização de uma segunda auditoria às contas do município de Alpiarça apresentada pela bancada socialista na última sessão da assembleia municipal foi chumbada pelas bancadas da CDU e PSD. Na proposta apresentada o PS afirma que “o saneamento financeiro é de tal forma grave e condicionante do futuro de Alpiarça que só com uma segunda auditoria se poderá pronunciar melhor sobre o assunto” dizia a proposta.A deputada Graciete Brito (PS) referiu que o documento “levanta muitas dúvidas e é muito vago. Não se percebe o que é que a câmara vai fazer com os seis milhões do empréstimo que vai pedir. É um documento tão irracional e vai condenar Alpiarça à inacção”, disse.Como O MIRANTE noticiou (ver edição 24-06-2010) o executivo municipal da Câmara de Alpiarça vai avançar com um pedido de empréstimo de cerca de seis milhões de euros para colocar em prática o plano de saneamento financeiro da autarquia por um período de 12 anos. Segundo o presidente do município, Mário Pereira (CDU), “perante a inexistência de uma alternativa concreta e credível”, esta é a única forma de ultrapassar a “situação insustentável” das finanças da câmara.O executivo de maioria CDU reuniu a 16 de Junho com o secretário de Estado da Administração Local, onde foi colocada a possibilidade de evitar a retenção de verbas provenientes do Orçamento de Estado devido à autarquia ter ultrapassado os limites legais de endividamento relativos a 2008 e 2009. “Houve abertura por parte do secretário de Estado para equacionar essa possibilidade. Temos plena consciência que este plano só será viável com essa condição”, adiantou Mário Pereira, acrescentando que o cumprimento do saneamento financeiro é a única forma de recuperar as finanças do município.O deputado municipal João de Brito (PSD) alertou para o facto de “não haver plano de saneamento financeiro se não houver receita para reduzir a despesa”, disse lamentando não haver muito tempo para discutirem melhor um assunto “tão importante” para o futuro de Alpiarça.Inês Aguiar (CDU) disse que o problema de Alpiarça não era o saneamento financeiro mas as obras que foram feitas “descontroladamente” no concelho. “É uma vergonha fazer investimentos e não pagar. A culpa desta situação é do PS e deviam votar a favor porque foram eles que provocaram esta situação”, acusou. O plano de saneamento financeiro foi aprovado por maioria com nove votos a favor e sete contra (PS e PSD).

Mais Notícias

    A carregar...