uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Aripsi preocupada com congelamento de apoio do Governo para novas instalações

Aripsi preocupada com congelamento de apoio do Governo para novas instalações

Novo espaço da associação deverá ficar concluído em Dezembro

O Governo congelou o dinheiro da ajuda para a construção da nova sede da Aripsi, na Póvoa de Santa Iria, concelho de Vila Franca de Xira. A dívida está reconhecida, mas este ano a associação ainda tem a receber 373 mil euros, o que deixa os responsáveis apreensivos já que há compromissos assumidos. A comparticipação governamental da obra é de um milhão e duzentos e noventa e cinco mil euros, sendo o restante financiado pela Aripsi e pela Câmara Municipal de Vila Franca de Xira.

Edição de 24.11.2010 | Sociedade
A Associação de Reformados, Idosos e Pensionistas da Póvoa de Santa Iria (Aripsi) viu as verbas do Governo destinadas à continuação da construção das novas instalações congeladas no dia 29 de Setembro. A directora da associação, Agripina Moreira, continua preocupada apesar de já ter recebido uma carta do Instituto da Segurança Social a informar que se aguarda o desbloqueamento das verbas cativadas junto do Ministério das Finanças.Agripina Moreira aproveitou a presença do deputado Eduardo Cabrita, membro da Comissão de Orçamento e Finanças, no encontro organizado pelo Partido Socialista para debater o Orçamento de Estado, no dia 10 de Novembro, no Clube Vilafranquense, em Vila Franca de Xira, para mostrar o seu descontentamento com o congelamento das verbas destinadas à obra do novo centro de dia, lar de idosos, serviço de apoio domiciliário e centro de convívio na Quinta da Piedade, Póvoa de Santa Iria, concelho de Vila Franca de Xira. O Ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, emitiu no dia 29 de Setembro um despacho que determinava o congelamento dos investimentos públicos que não tenham sido incluídos, até àquela data, no Sistema Europeu de Contas Nacionais e Regionais. A Aripsi só conseguiu apresentar as últimas facturas depois do prazo estipulado. Em Setembro de 2009, a Aripsi assinou um protocolo com o secretário de Estado da Segurança Social, Pedro Marques, relativo à construção do novo equipamento social, cujo custo total ronda os dois milhões e quinhentos mil euros. A comparticipação governamental, assegurada por dotação do orçamento de Estado, é de um milhão e duzentos e noventa e cinco mil euros, sendo o restante financiado pela Aripsi e pela Câmara Municipal de Vila Franca de Xira (625 mil euros). O financiamento da obra está englobado no âmbito do PIDDAC, nos serviços e equipamentos sociais.“Ficamos muito preocupados porque temos que honrar os nossos compromissos e pagar as respectivas contas da obra. Tínhamos o protocolo de financiamento com a Segurança Social assinado e de repente, com a crise que atravessamos, tudo se colocou em causa. Para este ano, o Governo ainda nos deve perto de 373 mil euros. No total ainda só recebemos 593 mil euros. O restante deverá ser pago em 2011”. Agripina Moreira está, neste momento, “menos angustiada” porque recebeu uma carta do Instituto da Segurança Social a garantir que a dívida é reconhecida e que se aguarda junto do Ministério das Finanças o desbloqueamento das verbas cativadas. “A Aripsi já entrou nesta obra com cerca de 400 mil euros que poupou ao longo de 19 anos de existência. A obra está quase concluída e a não transferência das verbas geraria uma situação complicadíssima”, reconhece João Quítalo, vice-presidente da Aripsi e presidente da Assembleia Municipal de Vila Franca de Xira. “Já temos um empréstimo bancário contratualizado com a Caixa de Crédito Agrícola de Vila Franca de Xira que será para os últimos pagamentos da obra. Não o queremos utilizar para já, mas se o dinheiro do Governo não chegar não temos outra alternativa”, garante João Quítalo.O equipamento social começou a ser construído no dia 6 de Setembro de 2009, tendo como prazo previsto de conclusão Setembro de 2010. “Tivemos um Inverno rigoroso no ano passado e aconteceram outros imprevistos que atrasaram o andamento normal da obra. Esperamos que esteja tudo terminado em Dezembro deste ano e que o centro entre em funcionamento no próximo ano”, remata Agripina Moreira.Associação não dará resposta a todos os pedidos para o larAs novas instalações da Associação de Reformados, Idosos e Pensionistas da Póvoa de Santa Iria - Aripsi, no concelho de Vila Franca de Xira, têm 59 camas, 25 quartos duplos e nove individuais. Neste momento a Aripsi já tem 50 utentes no centro de dia que vão passar para o novo equipamento, preparado para receber até 70 pessoas em regime de centro de dia. No novo edifício, além dos espaços amplos destacam-se uma sala de ginásio e fisioterapia, um cabeleireiro e barbeiro, uma biblioteca e ateliers. Agripina Moreira revela que já tem 142 inscrições para o lar. “Só temos 59 camas, por isso, não vamos conseguir dar resposta à procura. Esperamos alcançar alguns acordos com a segurança social para o lar senão ainda iremos decidir como vamos proceder em relação às mensalidades. A maioria das pessoas inscritas têm reformas muito baixas e sem qualquer acordo não as conseguimos aceitar. Nós queremos ser um lar na área social mas também não podemos colocar a trabalhar mais o coração do que a cabeça”, remata.
Aripsi preocupada com congelamento de apoio do Governo para novas instalações

Mais Notícias

    A carregar...