uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Uma Vila Franca de Xira que Mário Conceição anda a desenhar

No diário gráfico do jovem vilafranquense encontram-se muitas alusões à cidade

Nos tempos livres Mário Conceição gosta de pegar no bloco de apontamentos e passear pela rua a desenhar. Tem uma mão cheia de trabalhos de Vila Franca de Xira, que gostaria de ver mais modernizada. É no diário gráfico que vai registando a caneta os temas que o inspiram.

Edição de 26.01.2011 | Desporto
Mário Conceição, 19 anos, mostra uma pasta cheia de desenhos. Lá dentro tem imagens de Vila Franca de Xira, do Rio Tejo e da antiga fábrica de arroz. Ruas estreitas, pessoas a atravessar a estrada fora da passadeira e os carros, empilhados, sem lugares para o estacionamento. Os desenhos são uma série de apontamentos inacabados, que deixam rasto para que depois se complete com a imagem mental que se tem da cidade. Há alguns desenhos que têm mais pormenor que outros. A pressa nem sempre deixa tempo para captar tudo o que deseja. Mário Conceição interessa-se muito pela relação da cidade com o Rio Tejo. “Ainda falta muita coisa para Vila Franca de Xira ser o Rio Tejo”, conta o jovem, que gostava de conseguir aproveitar mais o rio. Desenha a caneta preta os “desenhos de observação que servem para treinar o traço, aperfeiçoar a arte”.No bloco que traz consigo, o seu diário gráfico, vai registando “as ideias que ocorrem e que poderão servir para trabalhos futuros”. São desenhos rápidos, de 15 minutos, em que o jovem tenta captar o ambiente e as proporções. Organiza as ideias e regista-as. Muitos desenhos são terminados depois em casa. No seus trabalhos também está retratada a terra Natal, Vila Franca de Xira, onde passa os fins-de-semana. Embora o conjunto de desenhos tenha muitas ruas, exercícios pedidos no curso, não tem preferência especial por qualquer tema. Tanto se encontram no portfólio desenhos de rostos, de mãos ou até pedaços de CD colocados no papel. Desde pequeno que tem jeito para o desenho. Os elogios dos professores ainda o estimularam mais a prosseguir os estudos nas Artes Visuais. Depois de acabar o 12º ano resolveu parar decidir o curso que gostaria de seguir. Neste momento está no 1º ano do curso de Design de Ambientes na Escola Superior de Artes e Design, nas Caldas da Rainha. Pretende trabalhar na área do design, dando sempre uso à caneta e ao papel. Gostava de ver Vila Franca de Xira mais modernizada, mantendo alguns traços típicos, de modo a conservar a sua identidade. Para já, vai andando pelas ruas com a caneta e o bloco, pronto a registar a terra que o viu nascer. Entre 16 de Setembro e 28 de Outubro deste ano vai ter uma exposição na Casa da Juventude do Sobralinho de pintura e desenho em conjunto com o amigo Bruno Vieira.

Mais Notícias

    A carregar...