uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Há cada vez mais gente a dever dinheiro à Câmara de Vila Franca de Xira

Há cada vez mais gente a dever dinheiro à Câmara de Vila Franca de Xira

Município tem por cobrar quase três milhões e 200 mil euros

Há cada vez mais gente a dever dinheiro à Câmara Municipal de Vila Franca de Xira. Entre os incumpridores está o Governo, as empresas e alguns moradores de habitações sociais do concelho. No espaço de um ano as dívidas aumentaram um milhão de euros. Apesar disso a autarquia tem adiantado dinheiro a fornecedores graças a uma “gestão firme”.

Edição de 06.04.2011 | Sociedade
Estão a aumentar as dívidas por cobrar na Câmara Municipal de Vila Franca de Xira. No espaço de um ano o valor subiu quase um milhão de euros, fazendo com que o município tenha actualmente na rua quase três milhões e 200 mil euros. Os principais devedores são os moradores das habitações sociais do concelho – que estão a deixar acumular rendas em atraso – alguns residentes e empresas a quem o município vendeu bens e serviços e o Governo central. O agravar da crise económica é uma das explicações para o aumento da lista de devedores, que se teme que venha a aumentar no futuro.No que diz respeito às rendas em atraso, o município tem vindo a avançar com acções de despejo para os incumpridores. Num dos últimos editais publicados pela câmara, em Março, era solicitado que um morador de uma das habitações saldasse as rendas em atraso, que já ascendiam aos dois mil euros, sob pena de ter de deixar a habitação. Os números genéricos da prestação de contas do exercício de 2010 foram avançados pela presidente da câmara na quarta-feira, 30 de Março. As informações detalhadas dos valores só serão conhecidas após a aprovação da assembleia municipal.“Temos cumprido o que assumimos junto de todos os que se relacionam com a câmara. Até conseguimos antecipar o pagamento aos fornecedores. O mesmo não acontece com a dívida de terceiros a curto prazo, que regista um comportamento inverso, ou seja, um crescimento de cerca de um milhão de euros”, informou Maria da Luz Rosinha (PS).A autarca garante que as contas do município estão a ser alvo de uma “gestão firme” que tem sido pautada pela contenção orçamental. No último ano a receita da câmara rondou os 69 milhões de euros, com um saldo da conta de gerência na ordem dos 7 milhões de euros. A despesa andou nos 71 milhões. “O endividamento municipal encontra-se em níveis confortáveis não criando situações de embaraço a quem connosco se relaciona. Tudo faremos para corresponder aos anseios das populações”, garantiu a autarca.No último ano as principais despesas do município foram com o pessoal e a aquisição de bens e serviços. Em 2010 Vila Franca de Xira apostou nas áreas da educação, saúde, acessibilidades, protecção civil e ambiente. O documento foi aprovado com os votos da maioria PS e Coligação Novo Rumo (PSD/CDS-PP/MPT/PPM) e os votos contra da CDU. Nuno Libório acusou a gestão partilhada do PS/Coligação Novo Rumo de “não resolver os problemas estruturais do concelho” que ficou “aquém do seu potencial de desenvolvimento”. A CDU apontou soluções e levantou um conjunto de questões sobre mobilidade, habitação, desenvolvimento económico e cultura. “Se tecnicamente nada temos a apontar à apresentação a remeter ao Tribunal de Contas o nosso voto assenta na avaliação política que este documento traduz, que em nosso entender é negativa, pelo que o nosso voto será contra”, defendeu.
Há cada vez mais gente a dever dinheiro à Câmara de Vila Franca de Xira

Mais Notícias

    A carregar...