uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Interesse de D. Miguel pela tauromaquia contribuiu para que proclamasse em Vila Franca o absolutismo

Interesse de D. Miguel pela tauromaquia contribuiu para que proclamasse em Vila Franca o absolutismo

Director do serviço educativo do Museu Municipal de Vila Franca de Xira fala sobre a “Vilafrancada”

O Núcleo Sportinguista do Concelho da Golegã esteve em destaque no Aquabike de Marvão, Andreia Lopes venceu a prova feminina. Diogo Rosa, João Ferreira e Rafael Domingos fizeram 2º, 3º e 4º da geral absoluta. António Calafate venceu em veteranos, David Ferreira em sub-23 e a equipa venceu colectivamente.

Edição de 03.08.2011 | Cultura e Lazer
O Golpe de Estado desencadeado no dia 27 de Maio de 1823 pelo Infante D. Miguel de Portugal em Vila Franca de Xira acabou com a primeira tentativa de imposição de um regime liberal em Portugal. Mas nada disto teria acontecido em Vila Franca de Xira se D. Miguel não fosse um adepto fervoroso da tauromaquia, disse Paulo Silva, historiador e responsável pelo serviço educativo do Museu Municipal de Vila Franca de Xira, durante uma sessão no núcleo de Alverca do museu. Uma hora chegou para Paulo Silva contar ao público presente os acontecimentos principais que conduziram à Vilafrancada, o nome dado à insurreição liderada por D. Miguel que conduziu à dissolução das cortes liberais. Vila Franca de Xira acabou por ser um acidente de percurso quando D. Miguel se dirigia com um regimento de infantaria a Santarém. “D. Miguel era muito querido em Vila Franca de Xira devido à sua predilecção pela tauromaquia. Vestia-se de campino e ia com muita frequência assistir a espectáculos de toureio ou a fados”, explica Paulo Silva. O apoio que D. Miguel sentiu em Vila Franca de Xira foi tão grande que acabou por se sentir preparado para proclamar logo ali o absolutismo. O regime liberal instaurado em Portugal após a Revolução de 1820 provocava um descontentamento muito grande junto dos mais conservadores que reclamavam o regresso do Absolutismo. Entre os mais descontentes contavam-se a D. Carlota Joaquina, esposa de D. João VI, que recusara jurar a Constituição de 1822, e o filho D. Miguel. D. João VI veio para Vila Franca e decorreu em Povos um encontro tenso entre pai e filho. As Cortes cederam à pressão dos revolucionários e D. Miguel foi nomeado comandante-chefe do Exército, sendo constituído um governo de liberais moderados. Vila Franca de Xira marca o fim da primeira experiência liberal em Portugal.A sessão inseriu-se no programa Tardes de Conversa que decorrem de quinze em quinze dias no Museu Municipal - Núcleo de Alverca, sempre às quartas-feiras, com hora marcada para as 16h00. A próxima conversa, a 10 de Agosto, será sobre a justiça no antigo concelho de Alverca e terá como oradora Anabela Ferreira, responsável pelo Núcleo Museológico de Alverca.
Interesse de D. Miguel pela tauromaquia contribuiu para que proclamasse em Vila Franca o absolutismo

Mais Notícias

    A carregar...