uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Fazem furos em conduta para roubarem água da rede e originam desperdícios de milhares de litros

Fazem furos em conduta para roubarem água da rede e originam desperdícios de milhares de litros

Situação ocorre há cinco anos e a água que se entorna está a transformar caminhos e terrenos em autênticos pântanos

Há cinco anos que muitos amadores andam a roubar água da conduta que abastece Vialonga, no concelho de Vila Franca de Xira, através de buracos feitos no tubo onde introduzem mangueiras. A situação origina além do roubo perdas de milhares de litros todos os meses.

Edição de 03.08.2011 | Sociedade
Os roubos de água na conduta principal de abastecimento público a Vialonga já duram há cinco anos e provocam prejuízos de milhares de euros aos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) de Vila Franca de Xira. E não é só da água que é retirada clandestinamente. É que os prevaricadores fazem buracos no tubo para introduzirem mangueiras e isso origina que haja um desperdício de milhares de litros todos os meses. Mas a situação está longe de ser resolvida porque uma solução passa pela construção de uma nova conduta noutro local, só que não há dinheiro para fazer a obra. A situação é do conhecimento das autoridades, dos serviços municipalizados e do presidente da Junta de Freguesia de Vialonga. José Gomes (CDU) diz que já perdeu a conta ao número de reclamações e alertas que deram entrada na junta. “São meses e meses de água a correr sem controlo. Já informei a câmara municipal e os SMAS mas a solução não é fácil. Sei que os SMAS têm tentado ultrapassar esta situação, nomeadamente através da criação de uma nova conduta de ligação à Verdelha, no cabo de Vialonga, que cortaria o abastecimento de água para esta zona mas ela ainda não foi feita, provavelmente devido à actual situação financeira”, lamenta.Há dezenas de mangueiras espalhadas um pouco por todo o pinhal da Fonte do Vale a retirarem água clandestinamente, apesar de a conduta estar enterrada embora a pouca profundidade. Esta situação leva também à fragilização da estrutura da própria conduta. E essa pode ter sido a origem de uma ruptura de grandes dimensões, no dia 19 de Julho, que terá causado a perda de largos milhares de litros em poucas horas. Os custos destas perdas de água acabam em última instância por ser pagos pelos contribuintes de todo o concelho de Vila Franca de Xira. No relatório de prestação de contas de 2010 apresentado recentemente, os SMAS de Vila Franca de Xira indicam que as perdas em toda a rede já somam 21,8 por cento de toda a água distribuída no concelho, mais 2,4 por cento que no ano anterior. Ao todo os serviços municipalizados adquiriram no ano passado à Empresa Pública de Águas Livres (EPAL) perto de 12 milhões de metros cúbicos de água.“O que está a acontecer aqui é um atentado ambiental. Não é correcto desperdiçarmos este bem tão precioso desta maneira”, desabafa Pedro Rodrigues, morador na zona. A situação está a revoltar quem vive no local que chama a atenção para o facto dos terrenos já não conseguirem absorver mais água e os acessos estarem a tornar-se autênticos pântanos, mesmo em pleno Verão. “Há dias em que a água escorre pela encosta abaixo como se fosse uma cascata. Isso é imoral”, critica Gertrudes Monteiro.
Fazem furos em conduta para roubarem água da rede e originam desperdícios de milhares de litros

Mais Notícias

    A carregar...