uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Em alturas de crise as pessoas pobres também são solidárias

Em alturas de crise as pessoas pobres também são solidárias

Alimentos e produtos de higiene recolhidos no espectáculo de solidariedade vão ser distribuídos por famílias carenciadas
Edição de 26.10.2011 | Sociedade
“Sempre que uma mãe gritar porque precisa de um copo de leite para dar ao seu filho nós reunimo-nos. Nós pobres somos assim”. O apresentador, João Conceição, falou com o coração e comoveu-se no arranque do espectáculo de solidariedade que decorreu no Ateneu Artístico Vilafranquense, na noite de sexta-feira, 21 de Outubro. Para entrar no auditório cada espectador ofereceu um bem alimentar ou um produto de higiene. No total foram reunidos quase 389 produtos alimentares, como conservas, pacotes de leite e de bolachas, e 23 produtos de higiene. Os bens serão doados à Caritas que fará a distribuição dos produtos pelas famílias carenciadas de Vila Franca de Xira.A presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, Maria da Luz Rosinha, que também contribuiu a título pessoal para o cabaz da noite, considera que mesmo em tempo de crise as pessoas se sentem sensibilizadas para ajudar o outro porque têm consciência de que há necessidade. “Fazem das fraquezas forças e conseguem dividir”. O número de famílias que pedem ajuda à câmara aumentou com o agravar da crise mas Maria da Luz Rosinha considera que o tempo que se vive é fundamental para “fazer reorganizações de estilos de vida”. “As pessoas têm que deixar o supérfluo e passar a concentrar-se no importante”, acrescenta. Se por um lado há famílias que só em último caso recorrem à câmara há outros que vão bater imediatamente à porta da autarquia. A câmara não tem capacidade de resposta para todas as situações mas no âmbito do concurso público para as habitações sociais que está a decorrer algumas famílias em dificuldades nessas situações serão contempladas com casa. O tipo de família que pede hoje ajuda à câmara municipal distancia-se da família que deixa arrastar a pobreza de geração para geração. São famílias que têm casa, carro e emprego e de um momento para o outro se vêem sem rendimentos e enfrentam acções de despejo. “A perda de emprego conduz as pessoas para o abismo. Tudo se torna difícil quando as respostas para o desemprego são tão poucas”, analisa.Cerca de 300 pessoas responderam ao apelo e ajudaram a encher a plateia do Ateneu Artístico Vilafranquense. Música e dança de diversos estilos e com vários grupos e artistas, alguns do concelho de Vila Franca de Xira, ajudaram a animar a noite.A iniciativa foi realizada pela Câmara Municipal de Vila Franca de Xira com a Associação “Animar”, a convite da Rede Europeia Anti-Pobreza, no âmbito da iniciativa de âmbito nacional “Semana pelo Combate à Pobreza e Exclusão Social”, que decorreu de 17 a 23 de Outubro.À iniciativa associaram-se ainda a Junta de Freguesia de Vila Franca de Xira, o projecto “Poder Escolher”, o Ateneu Artístico Vilafranquense e o Centro de Bem-Estar Infantil de Vila Franca de Xira (CBEI).
Em alturas de crise as pessoas pobres também são solidárias

Mais Notícias

    A carregar...