uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Proibição de bicicletas no Jardim Constantino Palha gera descontentamento

Falta de efectivos da polícia dificulta fiscalização

A proibição da circulação de bicicletas no Jardim Constantino Palha tem por objectivo evitar acidentes com os restantes utilizadores do jardim. Alguns ciclistas de Vila Franca estão a mobilizar-se para fazerem um abaixo-assinado.

Edição de 11.01.2012 | Sociedade
A circulação de bicicletas no passeio ribeirinho entre o bairro dos Avieiros em Vila Franca de Xira e Alhandra foi proibida a maiores de 10 anos para evitar acidentes com peões que utilizam a zona. A Assembleia de Freguesia de Vila Franca já tinha aprovado por unanimidade uma moção a recomendar a proibição de bicicletas no local, por considerar que existe perigo para os restantes utilizadores do jardim. Mas esta medida pode não ter efeitos práticos porque a polícia não tem meios para fiscalizar permanentemente a zona.Alguns ciclistas não estão de acordo, sentem-se discriminados face aos restantes utilizadores e dizem que não vão deixar de usar o jardim. A PSP reconhece que não consegue controlar efectivamente a situação. “Isso não significa que um ciclista apanhado por um polícia no jardim não seja chamado à atenção”, ressalva a polícia.Na moção aprovada em assembleia e proposta pela CDU, defende-se que o jardim é um lugar por excelência de calma e contemplação do rio Tejo, “pelo que a população se habituou a passear e desfrutar daquele local sem os riscos das avenidas”. Os comunistas consideram que a passagem das bicicletas “levanta riscos para as crianças e idosos” porque a maioria das vezes os ciclistas passam demasiado depressa. “Há grupos organizados e até grupos de competição que passam ali a alta velocidade”, lamentaram os deputados da CDU. “Não é a primeira vez que atacam os ciclistas, primeiro tentaram tirar-nos do passeio ribeirinho e agora querem tirar-nos do jardim. Parece-me uma medida salazarista que claramente discrimina os ciclistas”, acusa Pedro Monteiro, ciclista da cidade. “Nasci em Vila Franca e sempre andei de bicicleta no jardim, não vai ser um sinal que me vai impedir, é um absurdo”, condena.Um grupo de ciclistas está a mobilizar-se para recolher assinaturas num abaixo-assinado que será entregue na câmara. No documento os ciclistas defendem “o fim da discriminação” e a abertura do jardim às duas rodas. “Não se pode culpar os ciclistas por todos os males. Claro que haverá ciclistas que abusam mas a maioria respeita e sempre respeitará os cidadãos”, refere Pedro Monteiro. Segundo os bombeiros da cidade não há registo de acidentes entre bicicletas e peões no jardim.

Mais Notícias

    A carregar...