uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Beatriz Pascual e Matej Toth vencem Challenge de Marcha de Rio Maior

Luta das quatro atletas portuguesas por um lugar nos Jogos Olímpicos animou a competição

Rio Maior recebeu dia 14 de Abril a mais importante competição de Atletismo que se realiza este ano em Portugal. A espanhola Beatriz Pascual e o eslovaco Matej Toth foram os grandes vencedores das provas de elite do 21º Grande Prémio Internacional de Marcha, competição inserida no circuito mundial da IAAF.

Edição de 18.04.2012 | Desporto
O vento frio e os momentos de chuva que se fizeram sentir durante a tarde prejudicaram a obtenção de marcas de melhor valia. Contudo, o que se perdeu em marcas de ponta ganhou-se em emoção, principalmente na prova feminina, onde quatro atletas portuguesas, Ana Cabecinha, Inês Henriques, Susana Feitor e Vera Santos, que já fizeram os tempos mínimos para os Jogos Olímpicos, lutam por um dos três lugares que lhe dão acesso. Por isso o público de Rio Maior assistiu a uma competição cheia de emoção, com um desfecho incerto até aos metros finais.A competição feminina iniciou-se em ritmos lentos o que permitiu que um pelotão de uma dezena de atletas se mantivesse junto durante alguns quilómetros. Neste pelotão seguiam, por exemplo, as quatro portuguesas com aspirações a um lugar nos Jogos Olímpicos, as espanholas Beatriz Pascual, Lorena Luaces e Júlia Takacs, a romena Claudia Steff, a brasileira Erica Silva e a alemã Sabine Krantz. Com o passar da metade da prova começaram as hostilidades na frente da corrida com Ana Cabecinha e Beatriz Pascual a mostrarem-se as mais fortes ao imporem várias mudanças de ritmo, Inês Henriques ainda aguentou até depois dos 15 quilómetros. Susana Feitor e Vera Santos descolaram e foram ficando para trás. Susana meteu o seu passo e ficou isolada no sétimo posto, que aguentou até ao final, Vera Santos lutou até ao fim, mas nunca conseguiu chegar-se a Susana Feitor e acabou por ser a pior classificada das quatro portuguesas com aspirações à presença nos Jogos Olímpicos de Londres.Beatriz Pascual e Ana Cabecinha acabaram por chegar ao fim isoladas, com a espanhola a levar a melhor sobre a portuguesa num apertado sprint final. Mais atrás Inês Henriques aguentava o terceiro lugar. A competição masculina não foi muito diferente da feminina. Apenas se diferenciou porque o mexicano Eder Sanchez e o eslovaco Matej Toth se isolaram mais cedo dos restantes atletas. Nos últimos quilómetros Matej Toth conseguiu isolar-se do mexicano e vencer em 1h20.25. Eder Sanchez terminou em 1h20.49. O pódio ficou completo com o terceiro lugar de Isaac Palma em 1h21.14. João Vieira que seguia como melhor português abandonou a competição pouco depois dos 10 quilómetros, acabando por ser o benfiquista Pedro Isidro o melhor português no 17º lugar.A alegria de Inês Henriques e Susana Feitor contrastava com a desilusão de Vera SantosNo final da prova feminina, a desilusão e amargura de Vera Santos era por demais evidente, a atleta riomaiorense agora a competir com a camisola do Sporting, chorava por sentir que ao ser a quarta atleta portuguesa a cortar a meta a pode ter afastado por completo dos Jogos Olímpicos de 2012. Ainda vai ter uma hipótese na Taça do Mundo que se disputa em Maio, mas no seu intimo a atleta parece ter deixado de acreditar nessa possibilidade.No sentido contrário assumia-se Inês Henriques, que afirmou desde logo em declarações a O MIRANTE, que não quer que lhe aconteça o mesmo que aconteceu há quatro anos atrás, ficou como suplente nos Jogos Olímpicos de então. “Não quero ficar de novo em casa. Esta prova era muito importante para a definição das três atletas que vão aos jogos e por isso, mesmo com todas as dificuldades vividas com o mau tempo, vim para a frente e quando senti que podia chegar a um lugar no pódio não forcei muito limitei-me a meter uma passada forte e chegar ao fim no terceiro lugar, segunda portuguesa foi muito bom”, garantiu a atleta sentindo que o seu lugar nos Jogos Olímpicos está garantido.Susana Feitor alinhava pelo mesmo contentamento. “Foi uma prova muito difícil, o tempo estava péssimo, e tenho estado sujeita a uma grande carga de treino, foi muito importante ter sido a terceira portuguesa a chegar. Quero ir a Londres e este lugar foi ouro sobre azul para concretizar esse sonho”, garantiu.

Mais Notícias

    A carregar...